Impacto ambiental na reserva de Pandeiros é tema de pesquisa

     A Área de Proteção Ambiental (APA) de Pandeiros, entre os municípios de Januária e Bonito de Minas, no Norte de Minas, é objeto de estudo do curso de Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).  A Área de Proteção Ambiental em...

    Gasolina teve nova alta neste sábado. Cadê você coxinha?

     O novo aumento da gasolina vale a partir deste sábado dia 20  A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 0,70% no preço da gasolina nas refinarias, a partir de hoje. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela...

    O que pensa Dilma Rousseff sobre Aécio Neves?

     DILMA: EU JÁ SABIA QUE AÉCIO ERA PLAYBOY, MAS NÃO TÃO LADRÃO ASSIM  – Derrubada pelo golpe liderado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), em parceria com Eduardo Cunha, condenado a mais de 15 anos de prisão, a presidente deposta Dilma Rousseff afiou...

    Temos de escolher os governantes nas urnas, diz Odair José

     Cantor símbolo da era brega participa pela primeira vez de um ato político  "Estou participando de um ato político pela primeira vez em 40 e tantos anos. A minha participação sempre foi pela música", disse o artista, apresentando-se como "pró povo...

    Raquel Muniz trai novamente os trabalhadores

     Após votar a favor da reforma trabalhista, a deputada declarou apoio à reforma da Previdência de Temer  A golpista deputada, que votou pelo impeachment da presidenta honesta Dilma Rousseff, para colocar uma gangue no Palácio do Planalto; e na...

    separador 1

    Notícias locais

     O novo aumento da gasolina vale a partir deste sábado dia 20  A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 0,70% no preço da gasolina nas refinarias, a partir de hoje. A...
     A Prefeitura de Montes Claros concluiu a criação das novas redes de transmissão localizadas no bairro Ibituruna, obra que foi paralisada na administração passada e que foi retomada em abril do ano...
    Mais emNotícias Locais  

    Notícias regionais

     A Área de Proteção Ambiental (APA) de Pandeiros, entre os municípios de Januária e Bonito de Minas, no Norte de Minas, é objeto de estudo do curso de Geografia da Universidade Estadual de Montes...
     Após votar a favor da reforma trabalhista, a deputada declarou apoio à reforma da Previdência de Temer  A golpista deputada, que votou pelo impeachment da presidenta honesta Dilma Rousseff, para...

    Notícias nacionais

     DILMA: EU JÁ SABIA QUE AÉCIO ERA PLAYBOY, MAS NÃO TÃO LADRÃO ASSIM  – Derrubada pelo golpe liderado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), em parceria com Eduardo Cunha, condenado a mais de 15 anos de...
     Cantor símbolo da era brega participa pela primeira vez de um ato político  "Estou participando de um ato político pela primeira vez em 40 e tantos anos. A minha participação sempre foi pela música", disse o...

    separador 1

    Mundo

    Thumbnail  Grande parte deles é de louros e louras, a grande maioria de brancos.  Não vêm dos “países de merda” a que Donald Trump se referiu outro dia, falando de nações africanas e latinoamericanas. Não têm casa,...
    Mais emMundo  

    Esportes

    Thumbnail  - GAROTINHO DIZ TER DOCUMENTOS PROVANDO ACUSAÇÕES À GLOBO -  Solto na semana passada após decisão do ministro Gilmar Mendes, o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) publicou texto em...
    Mais emEsportes  

    Segurança Pública

    Thumbnail  - A MÚSICA MAIS VIRAL DO SPOTIFY BRASIL FAZ APOLOGIA AO ESTUPRO -  "Surubinha de Leve", do MC Diguinho, está no topo da lista do Spotify. Na terça-feira (16), o funk chegou ao primeiro lugar na...

    www.autopecasONLINE24.pt

     

    separador blogosfera

    Argentina vira praça de guerra contra reformas

     Dezenas de milhares de trabalhadores foram às ruas Buenos Aires para protestarem contra a proposta de reforma da Previdência de Maurício Macri

    Agência Brasil - A violência registrada do lado de fora da sede do Congresso da Argentina por enfrentamentos entre grupos de manifestantes e a polícia se agravou nesta segunda-feira (18) durante a sessão que discute a polêmica reforma da Previdência no país proposta pelo governo, enquanto a oposição pede que a sessão seja suspensa.

    Segundo o jornal Página 12, por volta das 18h (19h em Brasília) o saldo era de 81 feridos. De acordo com o Ministério da Saúde do país, mais de 60 pessoas foram atendidas em hospitais.

    A situação chegou a tal ponto que, apesar da determinação de que a segurança no entorno do Congresso caberia somente à polícia de Buenos Aires, o contingente não foi suficiente e decidiu-se pela intervenção de agentes da Polícia Federal e da Gendarmaria, uma força de natureza militar que responde diretamente ao Executivo nacional.

    Antes do início da sessão, às 14h locais (15h em Brasília), manifestantes convocados por organizações sociais e sindicais atiraram pedras e garrafas contra os policiais. Também lançaram rojões e fizera barricadas com as grades que cercam o Palácio Legislativo. Depois disso, a polícia começou a disparar balas de borracha e a usar gás de pimenta.

    Os incidentes ocorrem depois que, na quinta-feira passada (14), quando o projeto seria discutido em outra sessão, houve um enfrentamento entre gendarmes e manifestantes que deixou dezenas de feridos e vários detidos.

    Sessão tensa

    Enquanto a violência aumentava do lado de fora do Congresso, deputados de oposição pediam a suspensão da sessão. "Pedimos que reflitam. É uma situação grave, gravíssima. Tomemos a decisão de suspender esta sessão como forma de evitar a violência na Argentina", disse o deputado opositor Agustín Rossi, da coalizão kirchnerista Frente para a Vitória.

    O pedido para suspender a sessão também ganhou o apoio de alguns aliados de Macri, como a deputada governista Elisa Carrió, da coalizão do presidente. Ela, no entanto, fez ressalvas sobre a organização das manifestações contra a reforma da previdência.

    "Eu pedi a suspensão da sessão, mas peço que todas essas manifestações e o que está ocorrendo do lado de fora seja observado pelo promotor penal e pelo juiz que está lidando com a conspiração institucional", disse a deputada.

    "Estamos fazendo discurso entre nós e lá fora há uma batalha campal", alertou a deputada Cecilia Moreau, do partido Unidos por uma Nova Argentina.

    "O que vemos é a resposta repressiva do governo frente a alguns grupos. Estamos vendo agentes sem identificação arrastando pessoas pelas ruas. A responsabilidade é do presidente da nação, Maurício Macri", afirmou o deputado Guillermo Carmona, do partido Frente para a Vitória.

    No entanto, o presidente da Câmara, Emílio Monzó, da coalizão Cambiemos, base da administração Macri, decidiu manter a sessão e às 19h (20h em Brasília) o texto começou a ser discutido.

    O Cambiemos conseguiu o quórum de pelo menos 130 parlamentares para a sessão, após um um acordo que incluiu o apoio do partido Justicialistas, do bloco radical, e de governadores de 11 províncias, como Missiones, Córdoba, Chaco, Tucumán e Entre Ríos.

    Um dos principais pontos do projeto é a mudança da fórmula para calcular os reajustes das aposentadorias. Segundo o governo, a reforma permitirá que os aposentados ganhem mais em 2018. A oposição e os sindicatos discordam do governo, alegando que haverá cortes nos setores mais vulneráveis.

    Mudança nas regras

    A proposta em votação muda a forma de cálculo do reajuste das aposentadorias. A argumentação é que essa nova fórmula, acrescida de abonos que seriam concedidos em 2018, vai beneficiar os aposentados. A oposição e organizações sindicais discordam e alegam que a fórmula vai trazer perdas salariais frente à evolução da inflação.

    A reforma faz parte de um pacto fiscal assinado em novembro por 23 dos 24 governadores da Argentina e Macri. O governo federal repassará recursos às províncias que, em troca, economizarão através de mudanças no sistema previdenciário.

    Nesta segunda-feira (18), a Confederação Geral do Trabalho, a maior central operária da Argentina, convocou uma greve geral de 24 horas em todo país. Para que os trabalhadores possam voltar aos seus lares, a paralisação no sistema de transporte começará de forma integral após a meia-noite desta segunda-feira

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper