CORRUPÇÃO NO FUTEBOL - Promotoria norte-americana diz que ex-presidente da CBF recebeu subornos no período entre 2010 e 2016

     Os promotores norte-americanos responsáveis pela acusação contra José Maria Marin e outros dirigentes do futebol sul-americano no "Caso Fifa" afirmaram nesta quarta-feira que o ex-presidente da CBF recebeu US$ 6,55 milhões (aproximadamente R$ 21,68 milhões) em subornos no período entre 2010 e 2016.

    Em sua argumentação final, a promotoria afirmou que Marin e outros dirigentes acusados no escândalo de corrupção da Fifa acumularam fortuna graças aos subornos recebidos em troca de benefícios para empresas de marketing em contratos comerciais. A defesa, por outro lado, argumentou que há poucas evidências concretas para apontá-los como culpados.

    Os dirigentes "receberam dinheiro em vez de cuidar dos melhores interesses dos órgãos gestores do futebol", disse a promotora Kristin Mace no tribunal federal no Brooklyn.

    O paraguaios Juan Angel Napout, Marin e o peruano Manuel Burga são acusados de crime organizado, conspiração para cometer fraude e conspiração para lavagem de ativos, em um caso que abalou os alicerces da Fifa.

    Em um momento durante sua apresentação, a promotoria apresentou ao júri um retrato dos acusados com os valores dos subornos que supostamente receberam entre 2010 2016: além dos US$ 6,55 para Marin para beneficiar empresas nas vendas dos direitos da Copa Libertadores, da Copa América e da Copa do Brasil, US$ 10,5 milhões (R$ 34,8 milhões) para Napout e US$ 4,4 milhões (R$ 14,6 milhões) para Burga. O mesmo valor supostamente recebido por Marin foi atribuído a Marco Polo del Nero, atual presidente da CBF, que está no Brasil e, por isso, não é julgado nos Estados Unidos.

    O advogado de Napout aceitou que os procuradores dos Estados Unidos descobriram uma ampla rede de corrupção no futebol internacional, mas argumentou que apenas provaram a culpa dos executivos de marketing esportivo que testemunharam e não dos acusados. Espera-se que a defesa conclua seus argumentos nesta quinta-feira, incluindo os advogados de Marin.

    Mace disse ao júri que as empresas de marketing esportivo sabiam que tinham que pagar subornos para negociar com os dirigentes de futebol. Este mecanismo sabotava uma licitação aberta e justa dos contratos comerciais que teriam beneficiado o esporte e as federações, segundo a promotoria. "Eles tiveram que pagar (subornos) para obter os contratos", disse. "E eles tinham que pagar para evitar a concorrência".

    Durante o julgamento, a promotoria apresentou testemunhos de vários executivos de empresas de marketing esportivo, entre eles J. Hawilla, que se declararam culpados e concordaram em cooperar com as autoridades, gravando conversas sobre o pagamento de milhões de dólares em subornos. Documentos também foram apresentados sobre os pagamentos.

     Torcida do Atlético abre faixa no estádio dizendo que “Globo pagou propina” e manda emissora tomar no cu

    - A Torcida do Atlético-MG subiu uma faixa batendo duro na Rede Globo. A faixa diz que a emissora pagou propina no futebol. "E aí?", consta no final do escrito - jogo, no estádio Independência, o Galo venceu o Grêmio por 4x3.

    Na semana passada, a emissora voltou a ser acusada de pagar propina a dirigentes por direitos de transmissão de jogos de futebol. De acordo com o empresário José Eladio Rodríguez, a T&T, uma offshore da Torneos y Competencias, foi criada na Holanda para receber pagamentos de grupos de mídia, entre eles a emissora brasileira, que então seriam desviados aos chefes do futebol. A declaração foi concedida no julgamento do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin no escândalo de corrupção da Fifa,

    Rodríguez foi braço-direito de Alexandre Burzaco, que havia acusado a Globo de ter pago US$ 15 milhões de suborno para os direitos 2026 e 2030 da Copa do Mundo.

    Para ver o vídeo dos atleticanos, clique aqui.

    De acordo com nota lida por William Bonner, a Globo ficou "surpresa" ao saber das propinas pagas pela subsidiária da Globo na Holanda à T&T na Holanda.
    .

     Ministério Público segue ignorando propina da Globo à Fifa, mesmo com nova denúncia

     

    Procure atentamente nos jornais, caro leitor e gentil leitora.

    Você não irá encontrar nenhuma notícia de movimentação do Ministério Público no caso do denunciado pagamento de propinas, por dirigentes da TV Globo, à direção da Fifa pela venda dos direitos de transmissão de torneios internacionais de futebol.

    Ontem, uma nova testemunha, José Eladio Rodriguez, ex-funcionário da empresa argentina de marketing esportivo Torneos y Competencias, afirmou que 10% do valor de um dos contratos foi repassado, “por fora”, para Marcelo Campos Pinto, então diretor-executivo da Globo para a área de Esportes.

    Não se sabe para quem, além dele próprio, o dinheiro era destinado às ocultas, mas não é possível que tamanha diferença (10%) de um contrato milionário, pudesse passar despercebida pelos controles de uma grande organização.

    Tanto que, quando o escândalo Fifa estourou, com a prisão do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, em 2015, a Globo tratou de “aposentar” Campos Pinto.

    Agora, ele desapareceu, sumiu na quiçaça, como diz o caboclo e não dá um pio.

    Não de sabe se irá falar, porque, de forma inacreditável, o Ministério Público não toma a iniciativa de perguntar coisa alguma, embora se trate de negócios de uma concessão pública, tal como as empresas de ônibus do Sr. Jacob Barata Filho e, portanto, seus negócios devam estar sempre sob exame do poder concedente, neste caso a União.

    Mas há uma inapetência geral das autoridades públicas e a Globo nada de braçada no caso, soltando nota atrás de nota dizendo que não sabe de nada e que, se algo ocorreu, ela, a fonte da propina, foi “vítima”.

    Quem há de contestar o que a voz do Olimpo do Jardim Botânico – sede, aliás, da Sportsmaster, firma de Campos Pinto -que vem da Vênus Platinada?

    Não se vê qualquer reação da procuradora Raquel Dodge, apesar de instada a agir por uma representação de três partidos (PT,PDTe PSOL). Limitou-se a mandar para a PGR no Rio, que anda muito ocupada em gravar vídeos para o Fantástico exibindo as celas de Cabral e Garotinho.

    Pauta para investigações não falta e das mais antigas, como a ameaça de Ricardo Teixeira, ainda em 2011, quando foi abandonado na desgraça pela Globo, de revelar gravações de diálogos entre ele e Campos Pinto.

    Mas, como diz o jingle de final de ano da emissora, “hoje a festa é nossa”.

    Fonte: Fernando Brito - Tijolaço

    Seleção do Brasil fica no Grupo E, juntamente com Suíça, Costa Rica e Sérvia

     Anfitriã do próximo Mundial, seleção russa fica no Grupo A. Atual campeã do torneio, Alemanha cai no Grupo F com México, Suécia e Coreia do Sul

     A Fifa realizou nesta sexta-feira o sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2018. A Rússia, que estava no pote 1 por ser a anfitriã do torneio, ficou no Grupo A ao lado de Arábia Saudita, Egito e Uruguai. O jogo de abertura entre russos e sauditas, no dia 14, será em Moscou. A seleção brasileira caiu no Grupo E e faz sua estreia no dia 17 de junho em Rostov contra a Suíça. Depois pega a Costa Rica no dia 22 de junho, em São Petersburgo, e fecha a primeira fase contra a Sérvia em Moscou, dia 27 de junho.

    Atual campeã do mundo, a Alemanha caiu no Grupo F ao lado de México, Suécia e Coreia do Sul. Os alemães podem enfrentar o Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo. Para isso acontecer, basta que um fique em primeiro e outro em segundo em suas respectivas chaves.
    A seleção da Argentina terá pela frente no Grupo D Islândia, Croácia e Nigéria. A estreia dos hermanos no Mundial da Rússia será contra a Islândia em Moscou, dia 16 de junho.
    Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul estão no Grupo F

    Quem apresentou e conduziu o sorteio dos grupos da Copa de 2018 foi o ex-jogador e ídolo inglês Gary Lineker. Ele teve a ajuda de outros astros do futebol para escolher as bolinhas nos potes: Cafu, Maradona, Diego Forlán, Fabio Cannavaro, Carles Puyol, Laurent Blanc, Gordon Banks e Nikita Simonyan.
    O primeiro discurso na cerimônia foi do presidente da Rússia, Vladimir Putin. Ao lado de Gianni Infantino, presidente da Fifa, o líder russo garantiu que o país está de braços abertos para receber turistas e torcedores de todo o mundo.
    - Nosso país pretende realizar a Copa no mais alto nível, para que os jogadores possam demonstrar sua maestria e verdadeiro futebol. Temos certeza que impressões inesquecíveis serão deixadas naqueles que vierem à Rússia. Verão não só os jogos, mas conhecerão a cultura russa, nossa história e natureza única. Também poderão sentir nossa alegria tradicional, ainda mais porque os jogos serão realizados em 11 cidades, e os fãs terão oportunidades de visitar as regiões do país. Sabemos receber nossos amigos - disse Putin.

    A Copa do Mundo de 2018, na Rússia, será disputada entre os dias 14 de junho e 15 de julho. Ao todo, 11 cidades receberão os jogos da competição. Moscou, a capital do país, terá dois estádios no torneio: o estádio do Spartak e o Luzhnik. Ele receberá sete jogos: a abertura e mais três na primeira fase, uma partida de oitavas de final, uma semifinal e a grande decisão.

    Ídolos de Brasil e Argentina, Pelé cumprimenta Maradona em Moscou (Foto: Reprodução / Twitter)

    Após o discurso de Vladimir Putin, Infantino teve a palavra. Lembrou que a preparação para o Mundial entrou na reta final e aproveitou para agradecer o empenho e dedicação dos russos na organização do evento de 2018:
    - A tensão cresce, e se estamos hoje aqui, meu primeiro agradecimento vai para a Rússia, para o presidente Putin, o governo russo, todos os voluntários e todas as pessoas na Rússia, que trabalharam muito forte para nos trazer onde estamos, para que cheguemos em um novo estágio, mais próximo do torneio. Obrigado, Rússia!

    Confira os grupos da Copa do Mundo de 2018
    Grupo A:
    Rússia
    Arábia Saudita
    Egito
    Uruguai

    Grupo B:
    Portugal
    Espanha
    Marrocos
    Irã

    Grupo C:
    França
    Austrália
    Peru
    Dinamarca

    Grupo D:
    Argentina
    Islândia
    Croácia
    Nigéria

    Grupo E:
    Brasil
    Suíça
    Costa Rica
    Sérvia

    Grupo F:
    Alemanha
    México
    Suécia
    Coreia do Sul

    Grupo G:
    Bélgica
    Panamá
    Inglaterra
    Tunísia

    Grupo H:
    Polônia
    Senegal
    Colômbia
    Japão

    Fonte: Globo esporte

     - Não escaparam nem mesmo grandes grupos de imprensa do Brasil e América Latina, citados pela única testemunha ouvida até agora como parte de um esquema de corrupção. No caso da TV Globo, ela foi mencionada como tendo destinado supostas propinas para ficar com o direito de transmissão das Copas de 2026 e 2030, diz o jornalista Jamil Chade, sobre os escândalos que também atingem Marco Polo del Nero e José Maria Marin, da CBF -

     – Em reportagem especial publicada no El Pais, o jornalista Jamil Chade destacou a podridão do futebol brasileiro.

    Abaixo, um trecho:

    Conforme a data do julgamento se aproximava, não foram poucos os dirigentes da Fifa e da CBF que me admitiam que estavam preocupados sobre o que poderia surgir do processo. Hoje, depois de pouco mais de dez dias de audiências, tudo o que essas entidades temiam se transformou em realidade. Acusados e testemunhas passaram a usar a corte como um palco privilegiado para revelar um lado obscuro do esporte. O futebol como ele é.

    Para se defender das acusações de corrupção, os advogados de Marin usaram um fato que qualquer um envolvido na CBF sempre via: ele jamais a governou sozinho. Seu braço direito, vice-presidente e homem que o acompanhava a todas as reuniões era Marco Polo Del Nero, o atual comandante do futebol brasileiro desde 2015. Para a defesa de Marin, quem “tomava as decisões” era o seu vice.

    Ainda que seja uma estratégia dos advogados para reduzir a responsabilidade de seu cliente, a realidade é que a tática surpreendeu a muitos dentro da CBF e Del Nero foi jogado para o centro do debate.

    Nos dias que se seguiram, coube ao argentino Alejandro Burzaco, ex-executivo que comprava direitos de TV de torneios sul-americanos, admitir que a corrupção era a regra do jogo. Na qualidade de testemunha, seu relato confirmou os pagamentos a Marin. Mas também indicou que o próprio Del Nero o procurou em 2014 para negociar um aumento da propina. O entendimento com o futuro chefe do futebol brasileiro ainda vinha com um pedido: adiar o pagamento do suborno para 2015, quando Marin não seria mais presidente da CBF. Assim, Del Nero não teria mais de dividir a propina com seu “amigo”.

    Não escaparam nem mesmo grandes grupos de imprensa do Brasil e América Latina, citados pela única testemunha ouvida até agora como parte de um esquema de corrupção. No caso da TV Globo, ela foi mencionada como tendo destinado supostas propinas para ficar com o direito de transmissão das Copas de 2026 e 2030, algo que a empresa nega de forma veemente.

     

    FIFA: Folha e Estadão são cúmplices da Globo

    Moralismo sem moral: Ataulpho e Míriam estão indignados com a corrupção... do Picciani!

    Conversa Afiada

    A Fel-lha da Província de São Paulo dedicou uma página inteira ao mais recente depoimento do Burzaco, esse que a Dra Dodge parece que não leu ainda, uma página inteira e não usou a palavra "Globo" uma única vez!

    Em adiantado estado comatoso, o Estadão publicou minúscula nota e, de novo, prenhe de indignação, não citou a Globo.

    O Globo Overseas, da Globo que vai se ferrar só no exterior, publicou longa nota e, claro, depois de ampla investigação interna, preferiu não falar de si própria.

    Natural.

    Dentre os moralistas sem moral, observe-se que o Ataulpho Merval de Paiva, (será que ele já devolveu os R$ 375 mil ao Senac?) e a Cegonhóloga manifestam-se nessa moribunda edição do Globo impresso com ilimitada indignação com a roubalheira... do Picciani!

    Os derradeiros leitores do Globo aguardam a edição deste domingo para ver como e contra quem se manifestará a fúria moralista, ensarilhada em baionetas do General Golbery, do Historialista dos múltiplos chapéus.

    Vão todos se afundar com a Globo

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper