Montes Claros adere à Greve Geral

     - Mais de 30 sindicatos da cidade já confirmaram adesão.

    A greve geral convocada pelas centrais sindicais, em protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista, e a Lei da Terceirização, propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), devem afetar vários setores em Montes Claros. Sindicatos de diferentes setores já confirmaram paralisação na sexta-feira. Segundo o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), um dos principais apoiadores da greve geral, mais de 30 sindicatos da cidade já confirmaram adesão.

    No setor da saúde há uma exigência legal, a qual impede que os serviços sejam totalmente paralisados, mesmo em caso de greve. Dessa forma, algumas unidades saúde deverão funcionar com escala mínima de 30%.

    Na rede estadual, a regional do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde) informou que o Hospital Universitário Clemente Faria aderiu ao movimento e vai funcionar de forma reduzida, de acordo com o que determina a lei. Ainda segundo o Sind-Saúde, 100% dos agentes de saúde e endemias aderiram e vão parar.

    Educação

    As escolas estaduais de Minas Gerais não devem ter aula na sexta-feira. Segundo o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), a expectativa é de adesão de 100% das instituições à greve. Já as escolas municipais de Montes Claros ainda não confirmaram adesão total. Ainda segundo o sindicato, quatro escolas particulares vão parar.

    Via Jornal Gazeta

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper