MP obriga lotação a cumprir integração

     O Ministério Público obrigou, ontem de manhã, as empresas concessionárias do transporte coletivo urbano de Montes Claros a garantirem o Sistema de Integração para os passageiros de lotações.

     O fiscal do Procon Estadual, vinculado ao Ministério Público, e os agentes da Empresa Municipal de Transito e Transportes (MCTrans) entraram em 14 linhas, nas quais estava ocorrendo o problema denunciado pela população, e comunicaram aos motoristas que deverão liberar a catraca aos usuários que estiver dentro do tempo de 60 minutos, sob risco de quem impedir o ato ser responsabilizado. As suspeitas são de que as empresas dificultavam o acesso, para obrigar os passageiros a pagarem mais uma passagem.

    O promotor Felipe Gustavo Gonçalves Caires, da Curadoria do Consumidor, expediu recomendação à MCTrans para que as empresas concessionárias deixassem de cobrar dos passageiros que não tiveram acesso ao Sistema de Integração, se estiver dentro do prazo. Ele determinou ainda que a MCTrans realizasse três blitzes em dias alternados e locais que achar conveniente, para fazer cumprir essa norma. O Sistema de Integração foi criado na licitação realizada em 2007 e consiste em dar direito ao usuário em migrar para outro ônibus em até 60 minutos, sem precisar pagar nova tarifa.

    No relatório elaborado, o fiscal do Procon Estadual afirma que, na segunda-feira, cumprindo a deliberação ministerial lavrado em notícia de fato aberta pelo Ministério Público, ficou constatado ainda que em várias linhas ocorreram problemas do Sistema de Integração Temporal, que acarretava a cobrança em dobro da tarifa. Os usuários informaram que, há um mês, alguns veículos deixaram de fazer a integração, sem aviso ou informações. O problema foi registrado nos ônibus que saíram dos bairros Independência, Residencial Vitória, Parque Exposições, Santo Agostinho, São Geraldo II, Rodoviária, Jaraguá, Roxo Verde e Village do Lago II com destino ao Residencial Vitória, JK, Santo Agostinho, Vila Atlântica, Maracanã, Cula Mangabeira e São Geraldo.

    Ontem de manhã, a comerciária Marina Ribeiro, residente no Renascença, comemorou: nos últimos dias ela saia do seu bairro, o Renascença, e quando chegava à Praça Doutor Carlos, tinha de pegar outro ônibus em direção ao Montes Claros Shopping Center, mas, muitas vezes, não tinha acesso, sendo obrigada a pagar nova tarifa. Ontem, quando entrou no ônibus, observou que a integração foi completada.

    Via - Jornal Gazeta

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper