Prefeitura faz reintegração de áreas invadidas

    A Prefeitura de Montes Claros realizou, ontem de manhã, a reintegração de posse de área pública no Distrito Industrial, em terreno que o responsável pela invasão tinha levantado à base da sua casa.

     Por Girleno Alencar - Jornal Gazeta

    Outras três áreas também seriam desocupadas, mas, por falha na logística, elas foram suspensas. Seriam desocupadas áreas no bairro Cidade Industrial, Vila Ipê e Barcelona Park, em operação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente com apoio da Guarda Municipal. A previsão é que essas reintegrações de posse ocorram hoje. O assunto gerou muita polêmica ontem de manhã.

    Uma equipe de operários da Prefeitura e de guardas municipais foi para a rua Francisco Anolino de Souza, no bairro Barcelona Park, onde a acusação é que uma área verde as margens do córrego Pai João foi invadida, com a construção de casas. Porém a operação foi suspensa, com a alegação de que precisam de ordem judicial para demolir as casas na área verde. Os moradores da rua ficaram tensos, com o risco da ação de reintegração de posse.

    A dona de casa Sonia Maria Ferreira dos Santos nega que seja invasora, mas sim posseira e explica que reside no local há 18 anos, pois na época, entrou na área publica e construiu sua casa. Por isso, entende que tem o direito adquirido. Justifica ainda que a própria Prefeitura ofereceu a proposta de resolver sua situação, legalizando o documento e ainda forneceu a autorização para a rede de água, esgoto e luz. Ela explica que todas as casas existentes na rua foram viabilizadas pelo sistema de ocupação da área. Nervosa com o risco de perder sua casa, Sonia afirma que se dispõe a dialogar, mas sai do local apenas com ordem judicial.

    O risco de reintegração, segundo ela, começou a dois meses atrás, quando uma senhora conhecida como Maria José e residente no bairro Independência, decidiu ocupar um terreno na rua, aproveitando que sua Irma reside na mesma rua. Ela foi alertada de que isso traria problemas. A mulher levantou a construção no terreno. Na sexta-feira passada uma equipe da Guarda Municipal foi ao local, para ser feita a desocupação, mas a mulher não estava na casa. A delimitação do imóvel foi retirada. Ontem de manhã os operários e maquinários foram para o local, mas a Procuradoria Jurídica do município suspendeu a reintegração.

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper