O Centro Pop Padre Henrique Muñoz, é mais uma obra que estava paralisada na cidade e que foi concluída. Agora, Montes Claros passa a oferecer uma rede de assistência social bem consolidada

     A sede do Centro Pop será inaugurada hoje

     Foi inaugurada na manhã desta sexta-feira (29), pelo prefeito Humberto Souto, a sede do Centro Pop Padre Henrique Muñoz, construída com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, e que foram liberados em 15 de agosto de 2015, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. O investimento foi de R$608.815,80, com contrapartida da Prefeitura. O local está sediado estrategicamente no bairro Canelas, por causa da proximidade com a Rodoviária, que é um ponto de referência dos moradores de rua. No mesmo local será empossado o Conselho de Acompanhamento dos Moradores de Rua, que reúne vários segmentos da comunidade e direcionará as atividades para o setor.

    O teólogo Greisson dos Reis, coordenador do Centro Pop explica que neste espaço poderão ser atendidos de 80 a 90 moradores de rua por dia, contra os 30 atuais na sede que funcionava no bairro de Lourdes. Ele explica que os moradores em situação de rua receberão total assistência, como alimentação, banho e roupa e ainda poderão participar de oficinas de artesanato e cursos profissionalizantes, para serem inseridos no mercado de trabalho. Também serão ministradas palestras. As pessoas usuárias de drogas serão encaminhadas às casas de recuperação que atuam nesse setor.
    A diretora de Assistência Social da Secretaria Municipal de Defesa Social, Kênia Medeiros, explica que o prefeito Humberto Souto, ao tomar posse em janeiro passado encontrou a obra paralisada e com algumas falhas. Ele mandou concluir as obras, colocando material adequado e regularizando a situação. A diretora afirma ainda que serão buscadas parcerias que viabilizem o atendimento aos moradores em situação de rua e, por isso, a importância de posse do Comitê Municipal. Com o Centro Pop, Montes Claros passa a oferecer uma rede de assistência social bem consolidada, pois tem a Casa Esperança, que atua com mulheres; a Casa de Passagem e as casas Betânia e Eunice Rocha.

    A diretora Kênia Medeiros e o coordenador Greisson dos Reis

    CENTRO POP - O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) é mantido pela Prefeitura de Montes Claros através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. O local, direcionado especificamente ao atendimento de adultos, oferece três refeições diárias (café da manhã, almoço e lanche da tarde), disponibiliza local para guarda de pertences e oferece condições para higiene pessoal, oficinas, assistência psicossocial, sala de entretenimento, alfabetização, entre outras atividades que visam, principalmente, ressignificar as questões relacionadas à vida, convívio familiar e comunitário. Dezenas de moradores de rua são atendidos, diariamente, das 7 às 16 horas.

    AÇÃO SOCIAL E SOLIDARIEDADE -Levantamento recente realizado pela Prefeitura mostrou a necessidade urgente de unidade desta espécie, uma vez que a cidade possui cerca de 230 moradores de rua, a maioria com vínculos familiares fragilizados ou rompidos. No local, também são proporcionadas condições de convívio em grupo e desenvolvidas relações de solidariedade, afetividade e respeito mútuo, para, principalmente, resgatar a autoestima dos assistidos.

    A equipe do Centro Pop é composta por um coordenador, dois auxiliares administrativos, dois assistentes sociais, um psicólogo, sete educadores, dois trabalhadores de serviços gerais, dois oficineiros e um estagiário. As condições e formas de acesso ao local são através de encaminhamento da rede socioassistencial, demanda espontânea e abordagens sociais.

    Com Gazeta e Ascom/Prefeitura

     

     A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Montes Claros realiza, hoje de manhã, a reintegração de posse de diversas áreas verdes que foram invadidas no bairro Vargem Grande, no Grande Major Prates. São aproximadamente 10 lotes que estão às margens do córrego Vargem Grande e estão sendo ocupados por moradores. O secretário municipal Paulo Ribeiro explica que, na terça-feira passada, a equipe de fiscalização esteve no local, quando constatou a irregularidade na rua M e em outras áreas. As denúncias anônimas apontam que os invasores são membros da mesma família, e que, depois de cercarem a área, fazem a comercialização.

    O mesmo problema foi constatado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, que em relatório do dia 15 de dezembro cita que o bairro Vargem Grande teve o seu projeto imobiliário aprovado em 27 de janeiro de 1983 e, com isso, ficou constatado que a área invadida é considerada terreno verde e que a mesma foi regularizada dentro do programa Habitar Brasil, aprovada em 6 de maio de 2008. O relatório propõe que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social faça a análise fundiária e depois ocorra a demolição do que foi cercado ou construído.

    A fiscalização informa ainda que a área verde foi dividida em lotes e por isso é fundamental fazer a reintegração imediata, pois se ocorrer a demora, ficará configurada a invasão, acarretando danos ambientais e patrimoniais. Por isso, o secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Ribeiro mandou a equipe promover a demolição dos imóveis irregulares, além do embargo de qualquer outra obra. 

    Por Girleno Alencar - Jornal Gazeta

     Segundo decisão, os golpistas Ruy e Raquel praticaram improbidade administrativa ao pressionar auditores-fiscais da Receita Federal

     O Tribunal Regional Federal (TRF1) em Montes Claros condenou o ex-prefeito Ruy Muniz e a esposa dele, a deputada federal Raquel Muniz (PSD), por improbidade administrativa. Pela decisão, a Justiça pede multa no valor de R$ 30 mil, suspensão dos direitos políticos dos dois por três anos e a proibição de contratar com o poder público pelo prazo três anos.

    Segundo a decisão do juiz Jefferson Ferreira Rodrigues, expedida no último dia 19 de dezembro, o casal teria utilizado de forma explícita, e pública, a influência dos seus cargos para pressionar auditores fiscais da Receita Federal, com o objetivo de promover os interesses do grupo econômico que seriam os verdadeiros proprietários.

    A sentença destaca especificamente quanto à liberação de equipamentos médicos adquiridos na Alemanha e apreendidos pela alfândega por suposta prática de interposição fraudulenta. Na apuração da Justiça, Ruy e Raquel são os verdadeiros donos e gestores das associações AMAS Brasil e Soebras, além do Hospital Mário Ribeiro da Silveira, para onde os equipamentos médicos seriam destinados. O Ministério Público Federal (MPF) é o responsável pela Ação Civil Púbica.

    Entenda o caso
    Na ação, o MPF aponta que Ruy e Raquel visavam favorecer seu grupo empresarial, que atua na área da saúde e educação, após terem comprado equipamentos em uma empresa da Alemanha. Segundo o MPF, “para se esquivarem do pagamento de tributos de importação” o prefeito (à época) e a deputada usaram o nome da Associação Mantenedora de Estabelecimentos Escolares, Promoção e Ação Social (Amas).

    Ao chegarem ao Porto de Santos (SP) os equipamentos foram apreendidos pela Receita Federal. Segundo a ação, foi constatada "a ausência de capacidade financeira da AMAS para o processo de importação”. O casal teria então tentado endossar as mercadorias da AMAS para a Soebras, para conseguir a liberação, mas o pedido foi negado pela Receita Federal.

    Por isso, segundo o MPF, os acusados passaram a pressionar, intimidar e violar competências legais de auditores-fiscais da Receita Federal. A denúncia aponta ainda que Ruy Muniz tentou, junto à cúpula da Receita, substituir o responsável pela fiscalização. Segundo o MPF, a motivação seria porque o delegado em Montes Claros "não se vergara às suas pressões para satisfação de interesses privados".

    Com informação do G1 Grande Minas

    Com o objetivo de premiar e incentivar produtores rurais a preservar e recuperar áreas de relevante interesse ambiental, a Prefeitura de Montes Claros ampliou o Ecocrédito, um programa de crédito ambiental que deve ser utilizado para incentivar a preservação de recursos naturais, a proteção de nascentes, no melhoramento das condições ambientais da fauna e flora.

    O Ecocrédito premia, para cada hectare preservado, um bônus de R$ 166,15 por ano de crédito destinado à conservação ambiental. O produtor que adere ao programa é recompensado por conservar nascentes e áreas de preservação permanente. A compensação é feita com a entrega de cédulas, descontadas no pagamento de tributos municipais - IPTU, ISS, ITBI e Taxas Municipais. Pode também usar para pagar lances em leilões de bens do município ou em pagamento por serviços voltados à preservação ambiental. As cédulas podem ser usadas como moeda em compras em qualquer loja - de adubo ou defensivos, por exemplo. Compete ao comerciante usá-las no recolhimento de impostos na prefeitura.

    Para o prefeito Humberto Souto, essa lei é um avanço para Montes Claros. “O ecocrédito ajudará a cidade a enfrentar os impactos causados pela seca, e é por isso que a Prefeitura acredita neste importante programa na preservação ambiental, que gera receita para produtores rurais do município que cuidam de matas e nascentes e adotam práticas conservacionistas de agricultura. E mais, além do bônus, o município ainda disponibilizará arames para o cercamento das nascentes, que beneficia o produtor, o município e o meio ambiente.”, comentou Souto.

    Fonte: Ascom/Prefeitura de Montes Claros

     A prefeitura de Montes Claros através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, selecionou na manhã desta quarta-feira, 16 projetos voltados para a temática ambiental, de acordo com o edital de chamamento público para premiar os projetos ambientais. Com recursos oriundos do Fundo Municipal de Meio Ambiente deliberado pelo CODEMA – Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente foi disponibilizado R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) em cinco áreas temáticas sobre educação ambiental, revitalização de microbacias, gestão de resíduos sólidos, pesquisa e desenvolvimento e projetos especiais. Uma equipe da secretaria municipal de Meio Ambiente, juntamente com representantes das entidades propositoras dos projetos, conferiram os planos de trabalho dos projetos apresentados, e encaminharam para a análise e aprovação do CODEMA.
    Para o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Paulo Ribeiro, neste primeiro momento somente entidades sem fins lucrativos apresentaram projetos, mas em breve, qualquer cidadão também poderá apresentar seu projeto ambiental. Segundo ele, esse chamamento público vem viabilizar a implantação de projetos que serão de grande relevância para o município. “É um momento especial para Montes Claros, possibilitando a realização de ideias e projetos que serão eficientes e eficazes e que melhorará a qualidade de vida da população de Montes Claros”.
    Os projetos selecionados foram:
    - Captação de água da chuva, da escola municipal Du Narciso
    - Para colher, basta reciclar, da associação comunitária de Tabúas
    - Escola sustentável, da escola estadual Professor Plínio Ribeiro
    - Capela ecumênica, do sindicato dos engenheiros de Montes Claros
    - Rádio online onda verde, do Instituto da Serra do Cabral
    - Pequena barraginha de capitação de água de chuva, da associação comunitária de Varginha da Onça
    - Para além das prisões- Lar, da legião de assistência recuperadora
    - Gestão de resíduos sólidos, da associação de catadores de Montes Claros
    - Meu melhor amigo. Educar para cuidar, do Apelo canino
    - Educação ambiental e gestão de resíduo, da igreja Batista esperança e vida.
    - Cultivar para preservar, da ong Ovive
    - A semente florescerá, da escola municipal Alfredo Soares da Mota
    - Guarujá ambiental, da associação comunitária do bairro Guarujá
    - Educação e natureza preservando a vida, da Divina providência
    - Hortas urbanas e plantas medicinal, da associação comunitária das hortaliças
    - Revista Verde Grande, da Fundação Genival Tourinho

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper