Responsável por 70% do abastecimento de Montes Claros, a Barragem da Copasa, em Juramento, não aumentou nem 1% de água, mesmo com a chegada das chuvas. E a situação continua crítica

     As chuvas que caíram no Norte de Minas, na última semana, não somaram para aliviar a situação da Barragem de Juramento. Diante da longa estiagem, o volume da barragem do Rio Juramento (Sistema Rio Verde Grande), responsável por 70% do abastecimento de Montes Claros, chegou aos 14,03%, na última semana, o mais baixo nível desde que foi construída, no início da década de 1980.
    Segundo a Copasa, os 41 milímetros de chuva que caíram na região de Juramento neste mês, ainda não foi suficiente para alterar o nível crítico do reservatório, o aumento foi pouco significativo de cerca de 3,6%, subindo de 14,03% para 14,58%.
    O alerta foi feito pelo técnico em recursos hídricos da Copasa, José Ponciano Neto. Segundo Ponciano, as chuvas que caíram até agora, contribuíram para o aumento de apenas 5 centímetros de água. “Situação que é bastante complicada e requer atenção da população para os gastos da água. As chuvas foram poucas, e o solo ainda está muito desidratado, o que dificulta ainda mais”, destacou Ponciano.
    Ponciano contou ainda que a boa notícia é que os estudos locais mostraram previsão de cerca de 60 milímetros de chuva para os próximos dias. Mas salientou que mesmo com chuva, é fundamental que a população economize.
    “Muitas vezes está chovendo dia e noite na cidade, mas aqui na bacia hidrográfica da região de Juramento, que são três rios, a precipitação é menor. Às vezes chove na cidade, e não caí nada na região da barragem”, alerta o técnico da Copasa.
    A Barragem de Juramento convive e há cerca de quatro anos com o baixo nível de água, mas em 2017 alcançou o pior nível da história. A Copasa já colocou em prática um racionamento de água que já dura 48 horas, o maior tempo de toda história recente da cidade. Com isso, a cada 72 horas, os moradores têm apenas 24 horas de abastecimento.
    O superintendente regional da Copasa, Roberto Luiz Botelho, explicou que essa ampliação foi necessária para evitar o agravamento do abastecimento de água nos meses de outubro e novembro, para, assim, permitir esperar a chegada das chuvas. A Copasa precisa de 885 litros por segundo para abastecer Montes Claros, mas está produzindo apenas 325 litros.

     - Presidente da Câmara de vereadores de Montes Claros é acusado por fraude em investigação que prendeu tenente por pedofilia -
     Laudo da Polícia Federal aponta que arquivos apreendidos em operação em 2010 podem ter sido plantados pelo vereador; Justiça aceitou denúncia sobre fraude processual e pedofilia contra o vereador.

    Cláudio Prates é presidente da Câmara de vereadores de Montes Claros (Foto: Juliana Peixoto/G1)

    Por Valdivan Veloso, G1 Grande Minas

    O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) aceitou a denúncia contra o vereador Cláudio Prates (PTB) feita pelo Ministério Publico Federal. O vereador, que também é escrivão da Polícia Federal e presidente da Câmara de Vereadores de Montes Claros, é acusado na denúncia de ter “armazenado imagens de fotografias digitais contendo cenas de sexo explícito e pornográficas envolvendo crianças ou adolescentes”.

    A denúncia acusa ainda o vereador de ter inserido um pen drive com as imagens em um ambiente onde era realizada uma ação de busca e apreensão, durante a operação Senhor das Armas, em 2010; na ocasião, o tenente aposentado do Exército, Wendel Nassau Nether, foi preso por pedofilia, posse ilegal de armas de uso restrito e ameaça.

    Advogado Frederico do Espírito Santo, que defende o tenente Wendel Nassau (Foto: Valdivan Veloso/G1) 

    De acordo com o advogado Frederico do Espírito Santo, que defende o tenente aposentado, após a prisão do tenente houve uma perícia no pen drive. “Desde o início tentamos convencer a Justiça de que este pen drive não é do Wendel. Pedimos uma perícia, feita pela própria Polícia Federal, que aponta que os arquivos não foram manipulados no computador de meu cliente. Inclusive, o computador não tinha suporte ou entradas para se usar um pen drive”.
    A perícia encontrou no pen drive três arquivos contendo imagens de crianças ou adolescentes em situações pornográficas. O laudo da Polícia Federal registrou ainda o nome 'Prates' como último autor dos arquivos, sendo que um deles foi criado no mês de fevereiro – sete meses antes da operação Senhor das Armas. Também de acordo com a perícia, a última alteração nos arquivos foi realizada poucas horas antes da operação.

     - PF fez operação que afastou três prefeitos da Bahia por fraudarem R$ 200 milhões em contratos -

    A operação da Polícia Federal deflagrada na terça-feira (7) para afastar os prefeitos de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz de Cabrália, marido, mulher e cunhado, por fraude em licitações no estado da Bahia, tem uma empresa de Montes Claros envolvida na cirando da propina. A empresa é a MAIS CONSTRUTORA LTDA. Sua atividade principal é construção de rodovias e ferrovias.

    Os prefeitos das cidades baianas, segundo as investigações, se revezavam em uma "ciranda da propina". A PF chegou a pedir a prisão do trio, negada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que determinou apenas o afastamento dos políticos das funções nos municípios. Os agentes cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão e condução coercitiva.
    Ao todo, foram cumpridos 21 mandados de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 42 de busca e apreensão, nos estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais.

    'CIRANDA DA PROPINA'

    Os prefeitos José Robério Batista de Oliveira (de Eunápolis), Claudia Oliveira (de Porto Seguro) e Agnelo Santos (de Santa Cruz Cabrália), todos do PSD, são investigados na Bahia
    Os investigadores descobriram que as três cidades baianas tinham uma "ciranda da propina", relativa ao rodízio de empresas envolvidas no esquema de corrupção. Elas se revezavam para vencer as licitações e encobrir as fraudes.
    A Polícia Federal explicou que, em muitos casos, os suspeitos repassavam a totalidade do valor do contrato a outras empresas do grupo familiar no mesmo dia em que as prefeituras liberavam o dinheiro.
    A operação foi batizada de Fraternos, em função da colaboração de parentes dos prefeitos no esquema. Os investigados vão responder por organização criminosa, fraude a licitações, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.
    Para dificultar a identificação dos beneficiários finais, parte do dinheiro repassado era desviado em "contas de passagem" registradas em nomes de terceiros. Na maioria das vezes, segundo a PF, esta verba retornava para a organização criminosa, que usava uma empresa de um dos três prefeitos como lavanderia.

     - Evento celebrará a cultura afro -

     No próximo dia 20 de novembro comemora-se o Dia da Consciência Negra. Para celebrar a data serão realizados diversos eventos festivos. No dia 20, acontecerá na Praça da Matriz, às 19:30h, apresentações artísticas, entre elas, a cantora Amanda Souza e a dupla Fabiana e Bruno, apresentarão canções que abordam o universo afro.

    O evento contará também com uma apresentação da Companhia de Dança Parafolclórica Saruê, da Unimontes e a representação de um terreiro de matriz africana encenada pelo movimento afro Manzo Makuazenza Mazambe. O evento é aberto ao público.

    No dia 21 acontecerá no Centro Cultural Hermes de Paula uma seção do cinema comentado com o filme“A Negação do Brasil”. O evento, que acontecerá às 19:30h, e também tem entrada gratuita.

    Já no dia 24 será realizada, no Fórum de Montes Claros, uma roda de conversa com o tema: “Assistente sociais na luta contra o Racismo”. A atração está agendada para às 19 horas.

    Uma grande mobilização acontecerá no dia 25, quando sairá da Praça da Catedral às 8:30h, a 1º Marcha contra o racismo e a intolerância religiosa. Os eventos têm o apoio da Prefeitura Municipal de Montes Claros.

    Ascom-Prefeitura de Montes Claros

     - Evento vai promover arte, moda e gastronomia no centro histórico da cidade -

     Com o apoio da Prefeitura de Montes Claros, através da Secretaria Municipal de Cultura, será realizada no próximo dia 11 a 7ª Edição da Feira do Mês, evento itinerante que reúne atividades ligadas à arte, moda, gastronomia, artesanato e cultura.

    O evento será realizado na Casa Augusta, no Corredor Cultural do centro histórico de Montes Claros. Durante todo o dia acontecerá a feira com produtos artesanais, brechós, além do espaço infantil. Ainda no evento, serão promovidas oficinas de bordado e de cosmético. O local vai contar ainda com a apresentação musical do Clube do Choro, além das bandas Samba The Bossa e Taboo.

    A Feira conta com total apoio da Prefeitura de Montes Claros, que vem incentivando eventos que resgatam as raízes culturais da cidade, reforçando as principais manifestações artísticas da região.

    O evento será realizado no sábado, 11, das 9 às 21h.

    Fonte: Ascom/Prefeitura de Montes Claros

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper