Veja usa Léo Pinheiro para matar Lula novamente

     - Embora já tenha dedicado dezenas de capas para decretar a morte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tendo chegado até a, numa delas, arrancar-lhe a cabeça, Veja ainda não desistiu; neste fim de semana, Lula volta a ser capa da revista que, ao estilo de Galvão Bueno, decreta: "Acabou"

    O pretexto desta vez é a delação de Léo Pinheiro, da OAS, que o acusa de ser dono do "triplex do Guarujá" e de mandá-lo destruir provas; Veja, no entanto, afirma que Lula não será preso, mas, apenas, condenado em primeira e em segunda instâncias, para, assim, ficar impedido de concorrer à presidência; sem o veto judicial, Lula seria eleito mais uma vez, se as eleições fossem hoje

    HÁ 11 MESES, LÉO PINHEIRO INOCENTOU LULA E MP NÃO ACEITOU DELAÇÃO

    Considerada a "bala de prata" contra Luiz Inácio Lula da Silva, que seria eleito mais uma vez para comandar o País se as eleições fossem hoje, a delação do empresário Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, só foi aceita depois que ele decidiu mudar sua versão para incriminar o ex-presidente.

    Em junho do ano passado, segundo reportagem de Bela Megale e Mario Cesar Carvalho, na Folha de S.Paulo, a delação "travou" depois que ele inocentou Lula.

    Também no ano passado, em agosto, a delação foi suspensa quando vazaram trechos que incriminaram o senador Aécio Neves (PSDB-MG), e não Lula. Logo depois, a revista Veja publicou um suposto trecho envolvendo o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, o que levou o procurador-geral Rodrigo Janot a pedir a anulação do acordo.


    Lula: Léo Pinheiro mentiu para ser solto em acordo negociado com Moro
    Defesa do ex-presidente Lula disse que o empresário Léo Pinheiro, da OAS, "criou um diálogo" com Lula, não presenciado por ninguém, para dizer que foi orientado pelo ex-presidente a destruir supostas provas de contribuições de campanha; "Ele foi claramente incumbido de criar uma narrativa que sustentasse ser Lula o proprietário do chamado triplex do Guarujá. É a palavra dele contra o depoimento de 73 testemunhas, inclusive funcionários da OAS, negando ser Lula o dono do imóvel", diz o advogado Cristiano Zanin Martins; para ele, o depoimento de Pinheiro foi uma versão "acordada com o MPF" como pressuposto para aceitação de uma delação premiada que poderá tirá-lo da prisão

    Tijolaço: Léo Pinheiro segue o script que lhe foi dado
    "Leo Pinheiro, ex-dirigente da OAS, fez uma depoimento em que retrata um homem à procura de qualquer coisa que faça com que sua pena de vinte anos, seja reduzida. Era tão previsível que, duas horas antes do depoimento, o Valor publicava seu conteúdo", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper