Temer desafia: se quiserem, me derrubem

     - Depois de conspirar contra a presidente legítima Dilma Rousseff, usurpar o poder e ser flagrado cometendo vários crimes, pelos quais será denunciado pela Procuradoria-Geral da República, o ladrão Temer fica preso em sua própria teia -

     - O ilegítimo  Michel Temer voltou a afirmar, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo publicada nesta segunda-feira, que não irá renunciar ao mandato, afirmando que uma renúncia representaria uma declaração de culpa, e acrescentou que só deixará o cargo se for derrubado.

    "Mantenho a serenidade, especialmente na medida em que eu disse: eu não vou renunciar. Se quiserem, me derrubem, porque, se eu renuncio, é uma declaração de culpa", disse o presidente ao jornal, em entrevista no Palácio da Alvorada.

    Temer enfrenta a mais grave crise de seu governo, após ter sido gravado pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, em uma conversa cuja divulgação deflagrou uma grave crise no país.

    O presidente é alvo de inquérito no STF por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça, em investigação aberta com base em acordo de delação fechado por Joesley. Um pedido de suspensão do inquérito será analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira.

    Perguntado na entrevista à Folha se deixaria o cargo caso seja denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), seguindo regra que estabeleceu para seus ministros, Temer disse que não, porque é o chefe do Executivo.

    "Os ministros são agentes do Executivo, de modo que a linha de corte que eu estabeleci para os ministros, por evidente não será a linha de corte para o presidente", afirmou o presidente, acrescentando que não irá se afastar voluntariamente.

    "Não vou fazer isso (se afastar), tanto mais que já contestei muito acentuadamente a gravação espetaculosa que foi feita. Tenho demonstrado com relativo sucesso que o que o empresário fez foi induzir uma conversa. Insistem sempre no ponto que avalizei um pagamento para o ex-deputado Eduardo Cunha, quando não querem tomar como resposta o que dei a uma frase dele em que ele dizia: "Olhe, tenho mantido boa relação com o Cunha".

    Temer disse ainda que acredita na fidelidade do PSDB a seu governo até o fim do mandato, em 31 de dezembro de 2018, e minimizou a perda do apoio do PSB e do PPS após a deflagração da crise envolvendo a delação da JBS.

    "O PSB eu não perdi agora, foi antes, em razão da Previdência. No PPS, o Roberto Freire veio me explicar que tinha dificuldades. Eu agradeci, mas o Raul Jungmann, que é do PPS, está conosco."

    TEMER MENTIU NA ENTREVISTA À FOLHA SOBRE ENCONTRO COM JOESLEY FORA DA AGENDA

    Michel Temer, flagrado pela Polícia Federal cometendo vários crimes, também mentiu na entrevista publicada pela Folha nesta segunda-feira; ele disse que recebeu o empresário Joesley Batista no subsolo do Palácio do Jaburu, de fim da noite de 7 de março, porque imaginava que ele viesse falar sobre a Operação Carne Fraca – e não sobre as ações penais em que é réu; ocorre que a Carne Fraca só aconteceu dez dias depois do encontro entre Temer e Joesley, no dia 17 de março; cada vez mais isolado, Temer pode cair a qualquer momento, embora tenha dito que não irá renunciar; seus últimos aliados, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, já falam em renúncia.

    O Globo deita e rola na Folha com mentiras de Temer
    O jornalista Eduardo Bresciani, do O Globo, desmente Temer, veja aqui.

    Depois de o Fantástico ridicularizar o perito escolhido pela Folha para afirmar que houve edição no áudio gravado por Joesley Batista com Michel Temer -mostrando, entre outras coisas, que ele atesta a ausência de fantasmas em fotografias – hoje o jornal dos Marinho pega no contrapé o da família Frias.

    Mostra que a alegação aceita pelo jornal, na entrevista que publica hoje com o ocupante do Planalto tem uma contradição insanável.

    A Operação Carne Fraca, apontada por Temer como o tema que ele acreditaria ser o da conversa desejada pelo presidente da República só aconteceria 10 dias depois do 7 de março em que ambos se encontraram.

    Portanto, só por premonição poderia Temer “achar” que era essa a razão.

    Neste momento, a ma garrafal manchete do site de O Globo, como você vê na imagem do post.

    É mais fácil pegar um coxo do que um mentiroso e a Folha, se quiser andar na mochila de um vai amargar as gozações globais, uma depois da outra.

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper