PF: TEMER DECIDIA NO QUADRILHÃO DO PMDB

    - Presidente ladrão e ilegítimo também recebeu R$ 31,5 milhões de vantagens -

     Em relatório encaminhado na segunda-feira, 11, ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal afirmou que Michel Temer recebeu R$ 31,5 milhões de vantagens por participar do chamado "quadrilhão do PMDB", organização criminosa formada por políticos, que atuou na Petrobrás e na administração federal.

     O relatório da investigação, que teve início em 2015, era aguardado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para finalizar a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

    Segundo a PF, além de Michel Temer, também integram a organização criminosa dentro do PMDB: os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves; o ex-ministro Geddel Vieira Lima; e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha.

    De acordo com a PF, Temer possuía poder de decisão do PMDB da Câmara para indicar pessoas para cargos estratégicos e também para fazer a articulação com empresários beneficiados nos esquemas e receber valores de doações eleitorais.

    A investigação mostrou, no entendimento da PF, que na organização hierárquica do PMDB da Câmara Temer seria uma figura semelhante a Eduardo Cunha. Para os investigadores, enquanto Cunha desenvolvia a parte obscura das negociações, Temer tinha como função oficializar os atos praticados pelo ex-deputado atualmente preso em Curitiba.

    Ao quantificar a vantagem indevida que Temer teria recebido, a PF elenca R$ 31,5 milhões, sendo R$500 mil por meio de Rodrigo Rocha Loures, R$ 10 milhões da Odebrecht, R$ 20 milhões do contrato PAC SMS da diretoria de Internacional da Petrobras e R$ 1 milhão entregue ao coronel João Baptista Lima Filho, amigo pessoal do peemedebista.

    As informações são do blog do jornalista Fausto Macêdo.

     

    TIJOLAÇO: NO QUADRILHÃO DE TEMER, TRÊS ESTÃO PRESOS E TRÊS VENDEM O BRASIL
    "Dos seis integrantes do quadrilhão, três estão presos: Cunha, Alves e Geddel. Os outros três estão no Palácio do Planalto, comandando a República, vendendo o Brasil e arrancando os seus direitos", diz o jornalista Fernando Brito, referindo-se a Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco

    Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

    O combalido Rodrigo Janot recebeu o reforço da tropa de choque da Polícia Federal, com o relatório que apontou o que todo mundo já sabe: que ele é o chefe do “quadrilhão” do PMDB na Câmara, composta por Eduardo Cunha, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Henrique Eduardo Alves e Geddel “51 milhões” Vieira Lima.

    “Ao lado de Eduardo Cunha, os elementos analisados nos autos demonstram que o presidente Michel Temer possui poder de decisão nas ações do grupo do “PMDB da Câmara”, tanto para indicações em cargos estratégicos quando na articulação com empresários beneficiados nos esquemas, para recebimento de valores, sob justificativa de doações eleitorais”, diz a PF, segundo a Folha.

    O relatório policial diz que “Michel Temer se utiliza de terceiros para executar ações sob seu controle e gerenciamento”. Ele, afirma o texto, “utiliza de Moreira Franco e Eliseu Padilha e mesmo de Geddel Vieira [Lima como longa manus, e seus prepostos, a exemplo da captação de recursos da Odebrecht e OAS (concessão dos aeroportos). De forma consistente, foi apontado como uma das figuras centrais beneficiadas em pagamentos pelo Grupo JBS, inclusive com possível recebimento”.

    Dos seis integrantes do quadrilhão, três estão presos: Cunha, Alves e Geddel. Os outros três estão no Palácio do Planalto, comandando a República, vendendo o Brasil e arrancando os seus direitos.

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper