A mídia familiar brasileira escolheu deliberadamente ignorar a multidão que se reuniu em Porto Alegre em apoio a Lula nesta terça; Folha de S.Paulo, O Globo e Estado de S.Paulo não publicaram na primeira página as impressionantes imagens da concentração histórica em defesa da democracia e da candidatura do petista que reuniu uma multidão em Porto Alegre

    247 - Os jornais da mídia familiar brasileira optaram por deliberadamente ignorar a multidão que se reuniu em Porto Alegre em apoio a Lula.

    Nem dos três grandes —Folha de S.Paulo, O Globo e Estado de S.Paulo— mostrou imagens de destaque na primeira página da concentração histórica em defesa da democracia e da candidatura do petista.

    Por outro lado, editoriais e colunistas se engajaram em pedir a cabeça do ex-presidente, apesar da ausência de provas que o condene.

     

    NUM DIA HISTÓRICO, 70 MIL PESSOAS GRITARAM POR DEMOCRACIA EM PORTO ALEGRE

     Porto Alegre teve nesta terça-feira a maior manifestação de sua história. Mais de 70 mil pessoas se reuniram na cidade em um histórico ato de apoio ao ex-presidente Lula.

    Uma multidão de vermelho tomou as ruas para saudar Lula, que retribuiu com um discurso emocionado, em que reafirmou sua inocência, agradeceu o apoio e falou da disposição em ajudar os brasileiros.

    "Preciso que o povo participe para que a gente possa recuperar esse país. Vocês não tem noção de como foi bom esse país ser grande. Esse país vai voltar. Podem ter certeza", afirmou.

    Lula destacou ainda a falta de provas para sua condenação.

    "Por isso a minha tranquilidade. A tranquilidade dos inocentes. Daqueles que não cometeram nenhum crime. Eles tem medo que eu volte? Eles tem medo pelas coisas boas que nós fizemos. Por uma empregada doméstica ver sua filha estudando medicina", completou.

    Responsável pelo golpe militar de 1964, do qual se desculpou com 50 anos de atraso, a Globo teve também papel decisivo no golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder.

     Agora, a serviço dos Estados Unidos e das multinacionais do petróleo, que já levaram grande parte do pré-sal, a Globo tenta impedir o ex-presidente Lula, favorito em todas as pesquisas, de participar das eleições de 2018. Na capa de Época deste fim de semana, a empresa dos Marinho também ameaça Lula e diz que a Lava Jato irá se focar nos filhos do ex-presidente neste ano.

    CAMPANHA DA GLOBO SAI PELA CULATRA E INTERNAUTAS PEDEM BRASIL SEM GOLPE

     – Depois de liderar o golpe de 2016, que instalou uma quadrilha no poder e desempregou milhões de brasileiros, a Globo lançou uma campanha pedindo que internautas gravem vídeos dizendo "que Brasil desejam".

    O resultado foi uma avalanche de críticas à emissora. De um lado, a jornalista Luciana Oliveira pediu um "Brasil sem mídia golpista", que manipule as pessoas em favor da "elite do atraso".

    O relatório "Recompensem o trabalho, não a riqueza", da organização não governamental (ONG) britânica Oxfam, divulgado um dia antes da realização do Fórum Econômico Mundial, que será realizado em Davos, na Suíça, revela que no Brasil cinco bilionários concentram o equivalente a renda de toda a metade da população mais pobre do país.

     Segundo a Oxfam, a lista é encabeçada por Jorge Paulo Lemann, sócio do fundo de investimentos 3G Capital, seguido por Joseph Safra, do Banco Safra. Logo em seguida aparecem Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira, que também são s[ócios da 3G Capital. Na quinta colocação aparece Eduardo Saverin, do Facebook.

    Lemann, que juntamente com os sócios conseguiu montar um império na área de bebidas graças a uma autorização conseguida no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, teve um papel relevante no golpe de 2016 ao permitir que a Fundação Estudar, mantida por ele, registrasse o domínio vemprarua.org, que promoveu uma série de manifestações contra o governo da presidente Dilma Rousseff. Atualmente, o bilionário é um dos pilares de sustentação do governo Michel Temer junto ao setor empresarial.

    Ainda segundo o relatório, o Brasil ganhou 12 novos bilionários no ano passado, o que fez com o que o número passasse de 31 para 43. Para a diretora executiva da Oxfam Brasil, Katia Maia, "isso significa que há mais pessoas concentrando riqueza. A gente não encontrou ainda um caminho para enfrentar essa desigualdade.

    O patrimônio dos bilionários brasileiros chegou a R$ 549 bilhões, um aumento de 13% em relação ao exercício anterior. Em contrapartida, os 50% mais pobres viram sua participação encolher ainda mais, passando de 2,7% para 2%. Para se ter uma ideia, quem ganha um salário mínimo teria que trabalhar o equivalente a 19 anos para receber o mesmo valor que uma pessoa enquadrada entre o 0,1% mais rico da população recebe em um mês.

     DILMA: EU JÁ SABIA QUE AÉCIO ERA PLAYBOY, MAS NÃO TÃO LADRÃO ASSIM

     – Derrubada pelo golpe liderado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), em parceria com Eduardo Cunha, condenado a mais de 15 anos de prisão, a presidente deposta Dilma Rousseff afiou as garras contra o parlamentar mineiro, contra quem pode disputar uma vaga no Senado, em 2018.

    “Minha filha, quem é que não sabia quem era Aécio, pô? Fui presidente da República, você acha que não tenho uma avaliação do Aécio? Não sabia que ele era tão ladrão, mas que ele era superficial, irresponsável, playboy, inconsequente, e que a mídia o protegia, eu sabia", disse ela, em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora.

    "A irresponsabilidade desse rapaz é assustadora para o seu país, mostra que isso é a visão do playboy, que quer, sobretudo, usufruir da vida, não quer dar nada em troca”, afirmou.

    Responsável direto pela destruição da democracia brasileira, Aécio é investigado em mais de nove inquéritos, acusado de receber propinas de mais de R$ 50 milhões de várias empreiteiras – seja por esquemas em Furnas, na Cemig ou na construção da Cidade Administrativa. Aécio foi também fisgado nos esquemas da JBS, em que negocia propinas e fala até em matar o primo, mas vem sendo blindado pela Justiça.

    Brasil 247

     Cantor símbolo da era brega participa pela primeira vez de um ato político

     "Estou participando de um ato político pela primeira vez em 40 e tantos anos. A minha participação sempre foi pela música", disse o artista, apresentando-se como "pró povo e, por isso, pró Lula"

    – O cantor Odair José participa na quinta-feira (18) de ato em São Paulo em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Estou participando de um ato político pela primeira vez em 40 e tantos anos. A minha participação sempre foi pela música", disse o artista, pouco antes do início do evento.

    Ele considera que não é certo impedir uma candidatura e que o povo deve ser livre para escolher. "Nós temos o direito de tirar os governantes nas urnas."

    Odair vê o momento político com preocupação. "Corremos o risco de levar o futuro de volta ao passado", afirmou, fazendo menção à música Gatos e Ratos. Já no ato, ele cumprimentou Lula, que não conhecia pessoalmente, e disse que estava presente para ficar com a consciência tranquila. "Eu tenho certeza que o poder está nas pessoas. Eu sou pró povo, por isso sou pró Lula."

    Via Rede Brasil Atual

    Relembre aqui  os sucessos de Odair José

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper