Deputados perdoarão as próprias dívidas

      -  Dos 50 parlamentares favoráveis ao novo Refis, 22 não pagam o Fisco. Eles propõem austeridade para jogar as suas dívidas nas costas do povo.

     André Barrocal traz em CartaCapital reportagem sobre o perdão bilionário a parlamentares-empresários com a proposta do novo Refis:

    “Transformada em bunker, a “Casa do Povo” articula o perdão bilionário das dívidas de parlamentares-empresários e seus doadores, enquanto vota reformas impopulares.”

    Michel Temer estabeleceu que a dívida deve ser paga 20% à vista e o resto em até dez anos.

    “A proposta logo vai a votação no plenário da Câmara e, por obra e graça de uma comissão especial de deputados e senadores, ficou ainda mais generosa, coisa de Madre Teresa de Calcutá: prazo de até vinte anos e perdão de 90% a 99% de juros, multas e encargos”.

    O relator da Comissão é Newton Cardoso Junior, mineiro do PMDB, que deve R$ 53 milhões em débitos vinculados à sua pessoa física ou a empresas das quais é diretor ou presidente!

    Um dos financiadores de sua campanha, o Banco Mercantil do Brasil, deve R$ 38 milhões.

    Os outros golpistas e caloteiros de Minas, que também fazem parte da comissão são Raquel Muniz, que deve de R$ 3,1 milhão e Renato Andrade, que deve R$ 1 mil

    O campeão de propostas para alterar a MP foi Alfredo Kaefer, paranaense do PSL (isso existe?).

    Das 376 emendas apresentadas, 44 eram dele.

    Kaefer deve R$ 32 milhões!

    Confira abaixo quem são os deputados que mais devem ao Fisco.

    Brasil da crise vai perdoar dívidas de parlamentares-empresários

    Em abril deste ano, a Folha de S.Paulo deu mais detalhes da patranha:

    Parlamentares que devem à União R$ 3 bilhões em tributos inscritos na dívida ativa tentam se beneficiar com o perdão dos débitos em uma negociação para alterar a medida provisória que instituiu o PRT (Programa de Regularização Tributária), uma nova regra de parcelamento com a Receita Federal.

    O projeto de conversão da MP em lei deve ser concluído até meados de maio e está sob a relatoria do deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG). O parlamentar acumula débitos de R$ 67,8 milhões em nome de suas empresas.

    O deputado afirmou que seu relatório está pronto e deve ser apresentado nesta terça-feira (25). Deputados e senadores submeteram ao relator 376 emendas ao texto enviado pelo Executivo.

    Quase metade delas partiu de parlamentares devedores. Outra parcela (37%) foi apresentada por congressistas que se elegeram com doação de empresas inscritas na dívida ativa da União.

    Folha fez um levantamento da dívida total de deputados e senadores com dados fornecidos pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional por meio da Lei de Acesso à Informação. Na Câmara, 291 deputados devem R$ 1 bilhão em nome próprio, de empresas controladas por eles ou de que são sócios.

    Também entram nessa conta companhias, fundações ou agremiações em que os parlamentares aparecem como corresponsáveis.

    A maior parte dessas dívidas (R$ 724,6 milhões) está nas empresas controladas por um grupo de 190 deputados, ou 37% da Câmara.

    Com informações do Conversa Afiada.

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper