Delegado da PF falou sobre crimes ambientais

     - O delegado de Polícia Federal, Marcelo Eduardo Freitas, ministrou palestra na cidade de Pirapora, no último dia 05, no I Seminário Ecológico de Conscientização em Defesa do Rio São Francisco, quando se comemorou o Dia do Meio Ambiente. -

     O evento contou com aproximadamente 400 pessoas, entre estudantes, servidores municipais, prefeitos, vereadores, professores, líderes religiosos e presidentes de associações comunitárias.

    Ao falar sobre o tema “o imediatismo do homem, destruição da fauna e flora, degradação do Rio, contrabando de animais silvestres”, o delegado Marcelo Freitas tratou sobre os principais crimes ambientais que tem impactado o “Velho Chico”.

    Ele ressaltou que o tráfico de animais silvestres é responsável pela terceira atividade clandestina que mais movimenta dinheiro em todo o planeta, com cerca de US$ 20 bilhões por ano, ficando atrás apenas do tráfico de drogas e armas, afirmando, ainda, que o custo dos crimes ambientais soma US$ 258 bilhões ao ano. Marcelo Freitas ressaltou que no Brasil anualmente cerca de 38 milhões de animais são retirados de seus habitats naturais, sendo aproximadamente 12 milhões de espécimes diferentes. “Aproximadamente 90% dos animais silvestres morrem logo depois de retirados de seu habitat natural. A população de animais selvagens caiu 58% desde 1970”, afirmou o delegado.

    Marcelo Freitas informou, ainda, que os principais crimes identificados pela Polícia Federal no Norte de Minas, no entorno do rio São Francisco, são extração mineral sem autorização do DNPM/IBAMA; construção às margens do rio; pesca e caça predatórias; causar poluição; destruição de floresta marginal ao rio; usurpação de área pertencente à união, dentro da Linha Média da Enchente Ordinária. Ao finalizar sua fala, o delegado ressaltou as responsabilidades de cada um, na redução à degradação ambiental provocada pelo homem: “Policiais: prevenir e evitar agressões ao meio ambiente; Secretarias do Meio Ambiente e Ibama: fiscalizar e não autorizar atividades que interferem no meio ambiente; Promotores: promover as medidas judiciais, fiscalizar e apresentar denúncias; Juízes: decidir, com firmeza, quem deve ser punido e como será a punição; ONGs ambientais: se organizar para defender o meio ambiente e fazer muito barulho; Cidadão: preservar a natureza, divulgar informações e avisar as autoridades quando há algo errado”.

    Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todo dia 05 de junho. Essa data, que foi escolhida para coincidir com a data de realização dessa conferência, tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

    Via Jornal Gazeta

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper