Aécio continua solto, por decisão do STF

     - Por 5 votos a 0, o Supremo rejeitou a prisão do Tucano, mas para despistar que a justiça brasileira não é tucana, Aécio deve ser afastado do mandato -

     Agência Brasil - A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26), por 3 votos a 2, afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do exercício de seu mandato, medida cautelar pedida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas da empresa J&F.
    Na mesma sessão, a Primeira Turma negou, por unanimidade, o terceiro pedido de prisão preventiva de Aécio feito pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que deixou o cargo no último dia 17. Outras duas solicitações de prisão foram negadas por decisões monocráticas (individuais) no STF: uma do ministro Edson Fachin e outra do ministro Marco Aurélio Mello.
    Votaram pelo afastamento os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, ficando vencidos os ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Mello. Pelo mesmo placar, foi determinado que Aécio não pode se ausentar de casa à noite, deve entregar seu passaporte e não pode se comunicar com outros investigados no mesmo caso, entre eles sua irmã Andréa Neves.

    Em seu voto, Fux afirmou que a atitude mais elogiosa a ser tomada por Aécio, desde o início, seria se licenciar do mandato para provar sua inocência. "Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa", disse.

     

    MESMO COM A COMPLACÊNCIA DO STF, AÉCIO SAI DO GOLPE PARA O LIXO DA HISTÓRIA

    - Depois de liderar o golpe parlamentar de 2016, que destruiu a economia e a imagem do Brasil no mundo, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi humilhado nesta terça-feira 26.
    Embora não tenha sido preso pelo Supremo Tribunal Federal, ele, herdeiro político de Tancredo Neves, foi afastado do parlamento. A corte determinou que Aécio não poderá se ausentar de casa à noite, deverá entregar seu passaporte e ainda não poderá se comunicar com outros investigados do caso, como a sua irmã Andrea Neves.
    O tucano foi inicialmente afastado das suas funções no dia 18 de maio, por decisão do ministro Edson Fachin. No dia 30 de junho, o ministro Marco Aurélio Mello havia determinado seu retorno ao Senado, decisão essa revogada nesta terça.
    Um final humilhante para um político que dizia ter perdido a disputa presidencial para uma "organização criminosa", mas acabou envolvido num esquema de propinas da JBS

     

    AÉCIO FOI PROIBIDO DE IR PARA BALADA

     - A decisão do Supremo Tribunal Federal em impor prisão domiciliar noturna ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi ironizada e virou motivo de piadas nas redes sociais. O jornalista Leandro Fortes escreveu em seu perfil no Facebook: "O STF proibiu o Aécio de ir para a balada".

    O colunista do site Poder 360, Lula Costa Pinto, emendou: "A pior coisa pro Aécio deve ser o tal recolhimento noturno. Afastar-se do Senado nem deve lhe parecer tão mau - tem alergia a trabalho".

    Na tarde desta terça-feira (26), por três votos a dois, a 1a Turma do Supremo Tribunal Federal afastou Aécio do mandato de senador, além de ter imposto ao parlamentar mineiro a prisão domiciliar noturna e de ter cassado o passaporte do tucano.

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper