PF derruba esquema de fraudes no INSS de Moc

     - Operação Constrição está cumprindo mandados de prisão, condução coercitiva e busca e apreensão na manhã desta segunda-feira contra os fraudadores -

    A Polícia Federal, juntamente com a Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda, deflagrou na manhã desta segunda-feira, uma operação para desmontar um esquema de fraudes na Previdência Social no Norte de Minas.

     

    Segundo a Policia Federal, o valor do prejuízo acumulado até março de 2017 foi de mais de R$ 486 mil referentes aos benefícios fraudados e R$ 416 mil por conta de empréstimos consignados totalizando mais de R$ 902 mil. Esse número diz respeito às análises de apenas 49 entre cerca de 100 casos suspeitos.

    A PF estima um prejuízo de mais de R$ 13 milhões com o esquema. Os investigados estão sendo indiciados por estelionato, falsidade ideológica, organização criminosa e inserção de dados falsos em sistemas de informações. Somadas, as penas máximas ultrapassam os 30 anos. A operação conta com a participação de 61 policiais federais e seis servidores da inteligência previdenciária da Secretaria de Previdência.

    Por Luiz Ribeiro - Estado de Minas


    Polícia Federal apresenta novo chefe da delegacia

    Os delegados Marcelo Eduardo e Almir Clementino, além do gerente executivo do INSS, Wilson Rocha da Silva (Foto: Girleno Alencar)

    Por Girleno Alencar - Gazeta

    A Operação “Constrição” serviu para apresentação do delegado Almir Clementino Soares como novo chefe da Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros. Ele participou da entrevista coletiva realizada no auditório do Hotel La Defense, ontem de manhã, quando explicou que desde o dia 11 de abril foi nomeado para responder pela Polícia Federal no Norte de Minas e sua posse oficial ocorreu no dia 2 de maio, mas como teve de entrar de férias, retornou agora. Almir informou que essa mudança na chefia é comum ocorrer a cada três ou quatro anos, como no seu caso, onde estava em Palmas, no Tocantins.

    Os opositores ao delegado Marcelo Eduardo Freitas tinham divulgado pelas redes sociais que Almir e ele não tinha qualquer tipo de relação de amizade. Almir afirma que já trabalhou com Marcelo Eduardo e sabe da sua competência. Afirma que sua posse como chefe da Delegacia da Polícia Federal não muda nada na estrutura, pois o delegado Marcelo Eduardo Freitas continuará presidindo os inquéritos sob sua responsabilidade. Ele afirma que entrou na Polícia Federal com escrivão e depois foi a delegado. Atuou em Chuí, que é o último ponto do território nacional e depois em Uberlândia e Palmas, até chegar a Montes Claros.



    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper