PF realiza mandados de busca em fraudes no DPVAT

     A Polícia Federal realizou, ontem de manhã, em Montes Claros, mais uma etapa da Operação “Tempo de Despertar”, que apura fraudes no Seguro DPVAT e que em 13 de abril de 2015 provocou a prisão de mais de 20 pessoas. Na etapa de ontem, os agentes federais cumpriram mandados expedidos pelo juiz Fabio Henrique Vieira, da 2ª Vara de Diamantina contra cinco alvos, sendo dois advogados, um fisioterapeuta e um empresário e sua empresa que funciona no bairro Sumaré. O presidente da 11ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil, André Crisóstomos, acompanhou a operação realizada no escritório dos advogados acusados.

    A operação Tempo de Despertar ocorreu em abril de 2015 e na época, a estimativa é que causou impacto de R$ 28 milhões, com as fraudes praticadas pelos envolvidos, que falsificavam boletins de ocorrências, laudos médicos e até mesmo depoimentos de testemunhas para receber os recursos do Seguro Obrigatório DPVAT. O esquema envolveu policiais, advogados, médicos, fisioterapeutas e empresários. O principal resultado é que o valor do Seguro DPVAT foi reduzido em 36% no Brasil neste ano, no acordo realizado com a Empresa Líder Seguradora. O fato foi inédito na historia do Brasil. Além disso, em pouco tempo o Norte de Minas terá uma novidade nessa área, que ainda não pode ser divulgada.

    O delegado Marcelo Eduardo Freitas, da Polícia Federal, explica que as investigações do serviço reservado descobriram que alguns dos envolvidos nas fraudes migraram sua atuação do Norte de Minas para o Vale do Jequitinhonha. Por isso, a solicitação de pedir os mandados judiciais. Depois de coletado, o material está sendo analisado pela perícia. Apesar de mais de 30 pessoas terem sido presas, todas estão respondendo em liberdade aos processos nas comarcas de Montes Claros e Janaúba.

     Fonte: Jornal Gazeta

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper