Encurralado, Moro recorre ao STF contra liberação de mensagens da Lava Jato a Lula

Na defensiva depois da divulgação das novas conversas da Lava-Jato, o ex-juiz Sergio Moro recorreu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, contra a decisão de Ricardo Lewandowski que entregou a Lula as mensagens roubadas por hackers de autoridades da Lava Jato.

O recurso foi assinado por Rosângela Moro, esposa do ex-magistrado. No documento, ele argumenta que houve violação do princípio do juiz natural, segundo o site O Antagonista.

O documento, divulgado pela jornalista Mônica Bergamo na segunda-feira (01/02), inclui trocas de mensagens individuais e em grupos (chats) no aplicativo Telegram, o que representa aproximadamente 34 Gb (4,6% dos 740 Gb totais disponibilizados). Nas conversas, Moro se comporta como chefe, orientando os procuradores e até reclamando de recursos apresentados.

O conteúdo dos diálogos foi incluído no processo pela defesa do ex-presidente Lula.

Deixe um comentário