Pacientes começam a morrer por causa do colapso hospitalar no Norte de Minas

O colapso nos hospitais de Montes Claros, com a falta de leitos de UTIs, que estão superlotados, começam a causar mortes em pacientes do Norte de Minas. No município de Coração de Jesus, a 76 quilômetros de Montes Claros, duas pessoas morreram desde sexta-feira, por falta de vagas na rede hospitalar montes-clarense, que é referencia para atender os casos de urgência e emergência. Na noite de sexta-feira foi um cadeirante e na noite de quarta-feira foi uma mulher de 36 anos, que ficou aguardando a abertura do leito. Quando saiu a liberação, ela foi colocada em ambulância do SAMU e no meio do caminho não resistiu e morreu.

Hospital Sâo Vicente de Paula, em Coração de Jesus (Imagem google maps)

Desde a semana passada que todos os hospitais de Montes Claros emitiram alerta a todos os municípios do Norte de Minas, de que estavam com os leitos saturados e não receberiam mais pacientes. Isso levou vários municípios a colocarem mensagens nas redes sociais e em carros de som, informando que diante dessa situação, não poderia sequer receber os pacientes. Foi o caso do prefeito de Januária, Mauricio Almeida, que comunicou ter constatado o aumento dos casos de Covid-19 no município, com 76 novos casos em sete dias. Por isso, pediu a colaboração da população para evitar a aglomeração. O prefeito de Mirabela, Luciano Rabelo, adotou a mesma postura, com a criação de novas normas para os casos de Covid-19.

O Norte de Minas deverá ser incluído em poucos dias na nova onda do programa Minas Consciente, denominada de “Roxa”, que desde quarta-feira passada incluiu o Noroeste de Minas e Triângulo do Norte e com isso, alguns municípios do Norte de Minas, como Chapada Gaúcha e Riachinho. Essa onda Roxa é para conter a evolução da pandemia e reestabelecer com velocidade a capacidade de assistência médica das macrorregiões, preservando a rede hospitalar em todo o Estado. No comunicado, o governador Romeu Zema anunciou que o Norte de Minas está sendo monitorado diariamente pelo Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que se reúne semanalmente para avaliar os indicadores da doença no estado. As regiões Triângulo do Sul e Leste do Sul – também estão em estado de alerta e poderão ser incluídas na onda roxa, caso apresentem piora nos indicadores.

Via Jornal Gazeta

Deixe um comentário