Sinal amarelo? Só agora, deputado, depois de 300 mil mortes? Por Ricardo Soares*

 Não há aí um superlativo atraso, nada nobre deputado? Onde estiveram vosmecês, legislativos legisladores, desde o outono passado? Preocupados com questões paroquiais, eleições municipais, questão pessoais? Sim! Isso e muito mais

Perdoem a expressão, mas só agora vem um Legislativo paspalho falar que ligou o sinal amarelo? Só agora, depois de 300 mil mortes, um ano de angústias e desmazelos, desgoverno e negacionismo, ascensão sem queda do nefasto fascismo caboclo?

Sim, não restam mais dúvidas de que esse governo é o pior da história da República mas, convenhamos, esse Legislativo está entre o pior dos piores, sempre elegendo lideranças que menos ameacem o Executivo vigente. E sempre é bom lembrar que o Nhonho que tirou o time e agora posa de brasileiro consciente e solidário colocou o vasto traseiro sobre dezenas de pedidos de impeachment.

Sim, já passou do ponto da gota d’água, corações em potes infinitos de mágoa e só agora vem um Legislativo paspalho e diz que acendeu o sinal amarelo? Não há aí um superlativo atraso, nada nobre deputado? Onde estiveram vosmecês, legislativos legisladores, desde o outono passado? Preocupados com questões paroquiais, eleições municipais, questão pessoais? Sim! Isso e muito mais.

O problema do país não é só muita saúva e pouca saúde. Mas um coquetel lamentável de omissão e apatia com um Executivo doente, um Legislativo eticamente indecente e um Judiciário biruta de aeroporto que cada hora aponta para um lado. Sinal amarelo? Só agora, deputado? Seria o caso de responder com um trecho do Sinal fechado, do Paulinho da Viola:

Olá, como vai?
Eu vou indo, e você, tudo bem?
Tudo bem, eu vou indo correndo
Pegar meu lugar no futuro, e você?
Tudo bem, eu vou indo em busca
De um sono tranquilo, quem sabe?

Pois então deputado e deputados. Sonos tranquilos, quem sabe, né? Porque se depender de vocês não sairemos mesmo do pesadelo dos atrasos. Sinal amarelo só agora, ora…

  • Ricardo Soares é escritor e jornalista. Publicou 9 livros, dirigiu 12 documentários

Via Dom Total

Deixe um comentário