Pesquisa da Unimontes é reconhecida por publicação sobre macaúba

O Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Biotecnologia (PPGB) da Unimontes ganhou projeção internacional pela produção de conhecimento de ponta sobre a macaúba, palmeira oleaginosa. O conjunto de estudos desenvolvidos por meio dos laboratórios de Micropropagação (LAM) e Anatomia Vegetal (LAV), ambos vinculados ao PPGB, foi considerado como a segunda mais importante fonte mundial de literatura sobre a espécie.

O destaque para os estudos desenvolvidos nos dois laboratórios da Unimontes consta em artigo publicado na Revista “Biomass Conversion and Biorefinery” (Conversão de Biomassa e Biorefinaria), da Alemanha. O artigo é intitulado “Macaúba’s world scenario: a bibliometric analysis” (O cenário mundial de Macaúba: uma análise bibliométrica).

De acordo o periódico internacional, o grupo de pesquisa sobre a macaúba da Universidade Federal de Viçosa (UFV) é que mais se destacou no cenário mundial com artigos sobre a palmeira oleaginosa. A macaúba ganhou relevância com o desenvolvimento de novas tecnologias para o seu uso sustentável com a produção de seus derivados, como o biodiesel. Assim, constitui uma das fronteiras da biotecnologia.

Coordenador do Laboratório de Micropropagação e docente do Departamento de Biologia Geral e do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, o professor Leonardo Monteiro Ribeiro salienta que o reconhecimento dos estudos sobre a macaúba por meio do artigo científico projeta a Unimontes no cenário mundial.

“Trata-se de um feito de importante para a internacionalização da pesquisa da universidade. É um reconhecimento da pesquisa dentro da Unimontes que aumenta a visibilidade da instituição no cenário científico mundial”, enfatiza o professor Leonardo Monteiro.

O pesquisador salienta que os autores do artigo publicado analisaram a produção bibliográfica mundial sobre a macaúba publicada de 1900 a 2021, inserida na base de dados “Web of Science”, uma das mais seletivas e renomadas plataformas de referências e artigos científicos do mundo. Foram avaliados 397 artigos e 14 patentes, sendo analisados 1.387 pesquisadores.

Coordenador do Laboratório de Micropropagação e docente PPGB destaca que egressos do programa de pós-graduação da Unimontes foram os protagonistas do êxito alcançado pelos estudos sobre a macaúba. Ele cita os profissionais Vanessa Sales Carvalho, Joyce Nascimento e Sousa e Sara Malveira Costa Vieira, “cujas dissertações de mestrado focaram no desenvolvimento de tecnologias de propagação da macaúba e renderam artigos publicados em importantes revistas internacionais e uma patente concedida pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial)”.

Conforme o professor Leonardo Monteiro, o grupo de pesquisa vinculado aos laboratórios de Micropropagação e Anatomia Vegetal e ao Departamento de Biologia Geral da Unimontes publicou 23 artigos sobre a macaúba indexados na base de dados Web of Science. Os artigos receberam 310 citações. Desta forma, a produção foi considerada a segunda maior contribuição mundial à pesquisa sobre a espécie.

Os artigos publicados pelo grupo da Unimontes tratam da reprodução da macaúba, especialmente sobre a biologia floral, desenvolvimento dos frutos, germinação, desenvolvimento de plântulas e cultivo in vitro. As pesquisas são consideradas essenciais, para o desenvolvimento da cadeia produtiva da macaúba, de acordo com o artigo publicado pela Revista “Biomass Conversion and Biorefinery“.

Deixe um comentário