Mesmo com recorde de mortes, parte dos bolsominions reluta em tomar vacina contra covid

A Paraná Pesquisas fez um “Raio-X” sobre o que os brasileiros pensam sobre a vacina e seus efeitos.

De acordo com o levantamento, 85,4% pretendem tomar a vacina do COVID-19 enquanto 12% declararam que não tomarão o imunizante. Apenas 2,6% não sabem ainda.

63,9% dos entrevistados afirmam que não conhecem parente ou amigo que se recusaram vacinar, ante 34,5% que conhecem e 1,5% que não sabe.

Para 85,4%, é baixa velocidade de vacinação do País –sendo que 12,2% consideram alto o ritmo de aplicação das doses e 2,4% não opinaram.

A Paraná Pesquisas apurou que 58,6% dos inquiridos consideram as vacinas contra o coronavírus aplicadas no Brasil “muito eficazes” e “eficazes”, enquanto 17,8% acreditam que os imunizantes são pouco eficazes e 4,6% são nada eficazes. Incríveis 18,9% não souberam responder a questão.

A Paraná Pesquisas ouviu 2.002 eleitores brasileiros em 26 Estados e Distrito Federal entre os dias 12 a 16 de junho de 2021. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Clique aqui para ler a íntegra do relatório da pesquisa.

O que é Bolsominion?

Bolsominion (do francês mignon) é um termo pejorativo usado por opositores do atual presidente do Brasil Jair Bolsonaro para se referirem à um segmento de seus apoiadores. A palavra é uma amálgama construída pela truncação “Bolso”, do nome próprio Bolsonaro (apelido ou sobrenome do atual presidente do Brasil), e do termo francês mignon, definido como «servo, lacaio»’.

Em geral, os bolsominions são descritos como pessoas de extrema-direita intransigentes, reacionárias e adeptas à intervenção militar para solucionar os problemas relacionados a saúde pública, educação, segurança. Usam frequentemente o termo “esquerdopata” para se referirem à seus adversários, que é um termo usado na internet para tratar a ideologia de esquerda como uma doença (psicopatia). Veem a relação entre intervenção militar e moralidade como fatores intimamente ligados e são, em geral, antagônicos a pautas consideradas progressistas.

Wikipedia

Deixe um comentário