Movimentando a política: é criada a Frente Parlamentar e Popular do Artesanato Mineiro

“Com a previsão de lançar, até o final do ano, o Plano Mineiro do Artesanato, foi criada na ALMG a Frente Parlamentar e Popular do Artesanato Mineiro” – Créditos da foto: Ceart

Objetivo é elaborar um Plano Mineiro do Artesanato até o final do ano
A frente será composta por deputados federais, estaduais, vereadores, além de entidades representativas do artesanato e artesãos, ONGs, empresas públicas, lojistas, organizadores de eventos e grupos de apoio. O objetivo é articular os Poderes Legislativo e Executivo e a sociedade civil, a fim de fomentar a criação de políticas públicas para o desenvolvimento do artesanato em Minas.

O autor da iniciativa, deputado Jean Freire (PT), afirmou que o setor movimentou, em 2019, cerca de R$ 2,2 bilhões, gerando renda para aproximadamente 300 mil famílias. “Esse setor carece de uma política pública estruturante que consolide o artesão como profissional, que crie condições adequadas para comercialização de seus produtos, que valorize seus mestres e ofícios e forme novos artesãos”, pontuou.

Como participar e saber mais

A frente criou um site, em que divulgam o manifesto e cartilha com os objetivos dos trabalhos. Serão formados seis grupos de trabalho (GTs) que estão abertos a interessados, que podem se inscrever através de um formulário, link aqui.

Os GTs serão responsáveis por estudos, debates e elaboração de propostas nas seguintes áreas: políticas públicas; estudos e pesquisas, inovação e tecnologia; mercado, financiamento da produção e comercialização; formação e capacitação; e associativismo e cooperativismo. Todas as ações e sugestões dos grupos serão analisadas e aprovadas em plenárias da frente.

A primeira plenária virtual já está marcada para 4 de agosto. A previsão é que outras duas sejam realizadas ainda esse ano para formalização do Plano Mineiro do Artesanato.

Brasil de Fato, com informações da ALMG.

Deixe um comentário