Gasolina registra novo aumento em Montes Claros e já é comercializada a R$ 6,19

O preço da gasolina subiu mais R$ 0,10 desde ontem, em Montes Claros, saindo de R$ 6,09 para R$ 6,19, implicando em aumento de R$ 0,20 somente esse mês. Em várias cidades do Norte de Minas o produto se aproximada dos R$ 7,00 por causa do frete. Com isso, quem comprar 50 litros de gasolina estará pagando R$ 5,00 mais caro. O presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Norte de Minas, Gildeon Durães explica que teve mais um reajuste no valor, mas em Montes Claros o preço oscila de R$ 6,10 a R$ 6.19. Ele cita que no seu posto, consegue manter o valor de R$ 6,10 até sábado, pois conseguiu um desconto que permite isso. Depois terá que aumentar.

O empresário Gustavo Xavier, afirma que na terça-feira teve um aumento de 3,5% na gasolina, com elevação de R$ 0,09 e com isso, os empresários do setor tiveram que repassar aos clientes. Ele cita que se transformou em bola de neve, sem qualquer controle e que os consumidores estão sendo castigados.

O motorista João Carlos Nobre lamenta essa situação, pois afirma que em pouco tempo, ninguém conseguirá andar de carro, por causa do alto preço. Ele lembra que esse preço impacta toda cadeia produtiva, pois encarece o frete que repica no preço final dos produtos.

O preço do litro da gasolina no Brasil subiu 1,13% na primeira quinzena de agosto em comparação ao mesmo período de julho. Dessa forma, com a alta, o valor médio do combustível chega a R$ 6,103 no país, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Para a pesquisa, foram levados em consideração registros das transações realizadas entre os dias 1º e 15 de agosto com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos credenciados.

Amapá (6,72%) e Distrito Federal (4,07%) foram os lugares que registraram as maiores altas no período. O único estado a registrar queda no preço na quinzena foi o Rio Grande do Norte (-1,39%). Entre as capitais, o valor médio do combustível foi de R$ 6,048, sendo que Rio de Janeiro (R$ 6,460) e Rio Branco (R$ 6,380) foram as que apresentaram os maiores preços na primeira quinzena deste mês. Já os menores valores médios foram encontrados em Curitiba (R$ 5,565) e São Paulo (R$ 5,639).

Seguindo a regra que diz que abastecer com etanol apenas é vantajoso quando o valor do litro não ultrapassar 70% do preço da gasolina, só é melhor abastecer com álcool em Mato Grosso, onde o preço médio do etanol no País na primeira quinzena de junho foi de R$ 4,429. Em todas as outras regiões pesquisas, a gasolina permanece sendo a melhor opção para o bolso.

Fonte: Jornal Gazeta

Deixe um comentário