MBL afunda. E seus padrinhos, fingem que não os conhecem? Por Fernando Brito

Vítima de suas próprias molecagens exibicionistas, os integrantes do “Movimento Brasil Livre” não estão à beira de um ataque de nervos com o episódio – vindo deles, nada surpreendente – das declarações imundas de seu ex-candidato a governador de São Paulo, na chapa do Podemos de Sergio Moro.

Não estão à beira porque já estão em pleno ataque de nervos, sentindo que acabou o “bocão” que conseguiram na política, desde que começaram a ser incensados pela mídia nos protestos pela derrubada de Dilma Rousseff.

O vídeo de ontem, de seu “coordenador” – aquele do Renan Santo recém-chegado do Leste Europeu, onde fazia seus “golden tur“, que reproduzo abaixo dá ideia da histeria em que estão por terem perdido o “movimento da boca livre” política que há anos mantém, trocando de “lider”: de Eduardo Cunha para Jair Bolsonaro, de Bolsonaro para Doria e de Doria para Sérgio Moro, de quem receberam a capitania do Podemos paulista.

Claro que nunca faltaram evidências de que era gente de comportamento amolecado e que viviam desta exploração de prestígio, que os levou a terem votações expressivas, porque idiotas não costumam ser matéria escassa.

Mas os que se serviram deles de idiota nada têm.

E, agora, todos ele vão fingir que nem os conhecem, quando estão descendo à cova política.

* Editor do Blog Tijolaço

Deixe um comentário