Cruzeiro poderá ser punido por cantos homofóbicos da torcida

A punição prevista para casos de homofobia por parte de torcedores nos estádios vai de multa até a perda de pontos na competição

Torcedores do Cruzeiro entoaram um canto homofóbico durante a vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio neste domingo (8), no Independência, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) recomendou, em agosto de 2019, que a comissão de arbitragem e delegados de todas as partidas relatem na súmula e nos documentos oficiais os casos de homofobia e transfobia que aconteçam nos estádios. Porém, segundo o Globo Esporte, o árbitro Flavio Rodrigues de Souza (Fifa) não registrou o canto homofóbico e xenófobo da torcida do Cruzeiro na partida deste domingo, no Independência.

Antes mesmo do jogo acabar, o perfil oficial do Cruzeiro no Twitter criticou o ocorrido e pediu mais uma vez que qualquer canto nesse sentido nunca mais esteja em seus jogos.

Nesta segunda-feira (9), o Grêmio enviou à Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) uma Notícia de Infração, espécie de denúncia, cobrando punição pelos cânticos homofóbicos proferidos por torcedores do Cruzeiro durante a partida entre os dois clubes, neste domingo, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

“O clube gaúcho espera que atitudes como esta não se repitam nos estádios brasileiros e que os responsáveis sejam responsabilizados”, destaca trecho do comunicado divulgado pelo Grêmio em suas redes sociais.

Deixe um comentário