Português Rafael Ramos é preso acusado de racismo contra Edenilson

Jogador do Corinthians nega a acusação de racismo feita por Edenilson, do Inter

A partida entre Internacional e Corinthians realizada na noite desta sexta-feira (14) no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), válida pelo Brasileirão, foi marcada por uma denúncia de racismo. Ao final do jogo, o volante Edenilson, do clube gaúcho, acusou o lateral-direito português Rafael Ramos, da equipe paulista, de tê-lo chamado de “macaco”.

O atrito entre os dois em que teria sido feito o xingamento racista aconteceu já no final da partida, aos 30 minutos do segundo tempo. Os dois trocaram empurrões durante uma jogada e, então, Edenilson acionou o árbitro, que paralisou o jogo. Após 5 minutos a partida foi retomada e o jogador português foi substituído.

O caso foi registrado na súmula da partida e, quando as equipes deixaram o campo, Rafael Ramos foi preso em flagrante no posto policial do estádio, prestou depoimento à Polícia Civil e foi liberado após pagamento de fiança de R$ 10 mil, feito pelo Corinthians. O atleta responderá ao inquérito em liberdade.

Ramos nega a acusação, afirma que foi um “mal entendido” e que não falou “macaco” para o jogador do Inter, mas sim “foda-se caralho” em uma disputada de bola. Edenilson, por sua vez, mantém a acusação e diz que “sabe o que ouviu”.

Nas redes sociais, internautas postaram vídeos que mostram o momento do atrito entre os dois jogadores.

Deixe um comentário