Varíola de macacos – doença rara acende alerta da Organização Mundial de Saúde

Homem brasileiro é o primeiro a ser infectado pelo vírus da varíola do macaco na Alemanha

 A infecção por varíola de macacos, doença que apareceu na Europa e recentemente nos Estados Unidos, tem preocupado a OMS (Organização Mundial de Saúde). A doença, comum de países africanos, apareceu em novos locais que ficam fora de seu ciclo epistemológico, entre eles, um brasileiro de 26 anos que está na Alemanha. A OMS afirma que está trabalhando com os países envolvidos e monitorando os novos casos.

De acordo com a organização, a doença também conhecida por Monkeypox é uma enfermidade viral rara que geralmente ocorre em partes florestais da África central e ocidental. Porém, recentemente, casos da varíola dos macacos têm sido detectados em países como Canadá, Grã-Bretanha, Itália, Irlanda do Norte e Espanha. O primeiro país a relatar casos da doença foi o Reino Unido, no dia 7 de maio.

Autoridades alemãs identificaram o vírus pela primeira vez no país em um brasileiro que chegou à Alemanha vindo de Portugal, após passar pela Espanha. Segundo o Instituto de Microbiologia da Bundeswehr, ligado às Forças Armadas alemãs, o vírus foi detectado na quinta-feira (19).

Também na quinta-feira autoridades portuguesas confirmaram ter identificado cinco casos da infecção por varíola dos macacos. Os serviços de saúde da Espanha estão testando 23 casos em potencial, depois que o Reino Unido colocou a Europa em alerta para o vírus.

A doença

Os sintomas da enfermidade incluem febre, dores de cabeça e erupções cutâneas que começam no rosto e se espalham para o resto do corpo. A maioria das pessoas infectadas costuma recuperar-se em algumas semanas. Ainda segundo a OMS, a Monkeypox é transmitido durante o contato próximo entre indivíduos por meio de lesões cutâneas infectadas, gotículas exaladas ou fluidos corporais, incluindo contato sexual, ou com materiais contaminados.

“A OMS está trabalhando com os países envolvidos – facilitando o compartilhamento de informações e apoiando a detecção de casos e a investigação de eventos. Ele continua a monitorar de perto a situação em rápida evolução e produzirá edições atualizadas do Disease Outbreak News sobre a varíola dos macacos à medida que novas informações estiverem disponíveis”, diz a Organização em comunicado.

Agência Brasil

Deixe um comentário