Mirabela: Tempo de cuidar do Meio Ambiente – Por Pedro Ruas Neto

 Junho, Mês do Meio Ambiente. Tempo de defendermos a Natureza mais ardorosamente, principalmente em Mirabela, nossa cidade natal e da carne de sol e do pequi.

Tempo de lembrarmos da época em que o Rio do Beco (Brejinho) servia para lazer, tomar banho, lavar carros e roupas. Hoje está assoreado, cheio de areia e lixo em suas margens
Tempo de lembrarmos que, mais abaixo, as grutas e as pequenas cachoeiras na fazenda de Tião de Romão e dona Helena eram rotina para visitas de crianças, jovens e adultos. As crianças e a juventude se esbaldavam nas águas (hoje poluídas) e com os pés de frutas que existiam pelo caminho.

Tempo de lembrar que em quase todos os quintais tinham muitos pés de frutas como goiaba, manga, abacate e até mesmo umbu. Alimentavam a todos e serviam para fazer doces maravilhosos.
As praças eram repletas de árvores frondosas que davam sombra para um bate-papo saudável, na maioria das vezes alegres e descontraídos. Mas também serviam para compartilhar confidências e segredos.
Tempo de recordar da época em que deixavam os pequi caírem por si só, sem serem arrancados à força e comercializados de forma enganosa. Uma pena perceber que isso vem acontecendo com a maioria das frutas, o que prejudica as safras futuras.
Tempo de lembrar de quando o Riachão era um rio caudaloso, atraindo crianças, jovens, adultos e idosos. Um atrativo para todos e uma benção para produtores de Mirabela e região. Hoje está agonizando e em alguns pontos seu leito pode ser atravessado sem se molhar os pés. Uma triste realidade.
É tempo de refletirmos e de plantarmos mais árvores e não de derrubá-las. Enfim, nosso futuro depende de como vamos lidar com o meio ambiente. Vamos refletir sobre como cuidar melhor de nossa Natureza para que Deus possa nos iluminar e proporcionar vida a nós e às gerações futuras.
Viva a vida. Viva o Meio Ambiente de Mirabela e do Mundo. Para o bem de todos nós.

* Jornalista e servidor público de Montes Claros.

Deixe um comentário