Funemp destina 3 milhões para a construção do Aterro Sanitário em Icaraí de Minas

Com recursos do Fundo Especial do Ministério Público, seis lixões no Norte de Minas serão encerrados após convênio firmado entre o MP e o Codanorte

O Consórcio Intermunicipal e Multifinalitário Para o Desenvolvimento Sustentável do Norte de Minas (Codanorte) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) assinaram, nessa quinta-feira (9), em Montes Claros, o convênio no valor de R$ 2.999.950,00 milhões para a construção do Aterro Sanitário em Icaraí de Minas, que vai atender as cidades de Brasília de Minas, Ubaí, São Francisco, Campo Azul, e Luislândia. Encerrando, então, seis lixões. Além disso, o recurso também será destinado à construção de Unidade de Triagem e Compostagem Intermunicipal (UTC), e implantação da coleta seletiva, para que somente o que não tiver valor agregado seja enterrado nos aterros. E, ao mesmo tempo, seja potencializada a reciclagem.

O presidente do Codanorte e prefeito de Francisco Dumont, Eduardo Rabelo, comenta que com a construção das obras de Aterro sanitário e Usina de Triagem e Compostagem, a estimativa é que cerca de 120 toneladas de resíduos sólidos deixem de ser jogados diariamente nos lixões.

“Hoje a sensação é de dever cumprido ao poder anunciar que mais seis lixões serão encerrados nos nossos municípios. Com isso, estamos contribuindo para o meio ambiente, principalmente nesta semana que se comemora o Dia Mundial do meio ambiente para lembrarmos que precisamos encontrar medidas eficazes para essa preservação. Esse é o nosso propósito: continuarmos firmes nesse objetivo de um Norte de Minas mais sustentável”, celebrou Eduardo Rabelo.

Na ocasião, o Codanorte prestou Homenagem de reconhecimento ao MPMG, ao Funemp, ao procurador-geral Jarbas Soares, e ao promotor Paulo César Vicente pela aquisição de equipamentos pelos trabalhos prestados ao meio ambiente. Também foi feita a entrega simbólica do maquinário do Aterro Sanitário do Arranjo de Icaraí de Minas.

“O Codanorte é uma entidade representativa dos municípios e quê tem feito um trabalho interessante, nesse caso, abriu as portas do Fundo do Ministério Público para as prefeituras, para os prefeitos e para as comunidades. E com um projeto de alcance social, pois a proteção do meio ambiente é uma das finalidades também do ministério público. Por isso, é importante que os projetos que forem apresentados ao Fundo, tenho essa vertente social. Parabenizo o Codanorte, o presidente Eduardo Rabelo e todos os prefeitos do Norte de Minas”, destacou o procurador Jarbas Soares.

Para o prefeito de Icaraí de Minas, Gonçalo Antônio Mendes Magalhães, as obras colocam fim a uma luta de anos. “O município vai receber todo esse resíduo produzido nas seis cidades. Dando uma solução ambientalmente adequado para o lixo. Conseguimos alcançar um grande feito com essas obras que vai beneficiar tanta gente”, disse.

Compuseram a mesa de autoridades o procurador-geral de Justiça, Jarbas Soares Júnior; o presidente do Funemp, Jacson Rafael Campomizzi; a ouvidora do MPMG, Nádia Estela Ferreira Mateus; a presidente do Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (FEPDC), procuradora de Justiça Thaís de Oliveira Leite; a secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Marília Carvalho de Melo; o vice-prefeito de Montes Claros, Guilherme Guimarães; o presidente do Codanorte, Eduardo Rabelo Fonseca; o deputado federal Igor Timo; a deputada estadual Leninha; o deputado estadual Gil Pereira; o presidente da Câmara Municipal de Montes Claros, vereador Cláudio Rodrigues; o presidente do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene (Cimams) e prefeito de Patis, Valmir Morais, o presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), prefeito de Padre Carvalho José Nilson Bispo de Sá, e o tesoureiro da OAB de Montes Claros, Henrique Tondineli Neto.

Deixe um comentário