Deputado pede a descentralização do Samu-192 em Montes Claros

Carlos Pimenta vai solicitar a instalação de uma base do serviço no Grande Santos Reis. Numa segunda etapa Maracanã, Major Prates e Independência também seriam contemplados

* Por Waldo Ferreira

O deputado estadual Carlos Pimenta irá se reunir com o secretário de Estado da Saúde, Fábio Baccheretti, para requerer dele a instalação de uma base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192) na região do Grande Santos Reis, em Montes Claros. A solicitação foi feita ao deputado pelo vereador Aldair Fagundes, morador no bairro.
Para tratar da necessidade de implantação de novas unidades no município, Carlos Pimenta se reuniu com o presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (CISRUN)/SAMU
Macronorte, Marcelo Meirele, e com a diretora-executiva do órgão, Detinha Souza.

A providência propiciaria maior eficiência no atendimento a uma das maiores regiões de Montes Claros. O deputado informou que vai solicitar do secretário a intermediação junto à Comissão Intergestores Bipartite (CIB) para autorizar a descentralização do Samu-192 em Montes Claros.
O passo seguinte, segundo Carlos Pimenta, é requerer mais três bases, a serem distribuídas nas regiões mais populosas da cidade. Ela seriam localizadas nos bairros Maracanã, Independência e Major Prates.
“Com essa descentralização, vai ser reduzido o tempo de resposta na urgência e emergência”, calcula o parlamentar, que é médico.
Para atender um chamado do Santos Reis, por exemplo, uma ambulância demora mais de 10 minutos – cerca de 8 quilômetros – para se deslocar do complexo regulador, localizado no bairro Santo Antônio. Ainda tem o fato de o trajeto da ambulância incluir vias de grande movimento, dificultando muitas vezes uma resposta mais rápida e eficaz para quem necessita do atendimento.

Por isso, a intenção do deputado é fazer gestões junto ao governo do Estado para que seja instalada uma base em cada uma das principais regiões da cidade, integrando as quatro saídas e entradas do município. Ele revelou
que 80% das chamadas registradas pelo Samu Macronorte provém de Montes Claros.
“O Samu presta um serviço extraordinário à população. Hoje ele é absolutamente imprescindível. Imagina o custo que a Prefeitura teria que assumir caso não houvesse esse atendimento. O Samu é uma unanimidade em Montes Claros e na região”, avalia.
O deputado elogiou a gestão atual, informando que o órgão funciona de forma organizada e está saneado. “Hoje, o Samu não tem mais dívidas, paga em dia e está renovando sua frota. Ou seja, quem precisa tem a certeza de que será atendido”, disse.
Atualmente, o CISRUN tem 7 unidades de atendimento, sendo 5 Unidades de Suporte Básico (USB) e 2 Unidades de Suporte Avançado (USA) destinadas ao atendimento no município, que tem mais de 400 mil habitantes.

* Jornalista

Deixe um comentário