Fachin expulsa militar de Comissão do TSE por divulgar fake news pró-Bolsonaro

Coronel Ricardo Sant’Anna, chefe Divisão de Sistemas de Segurança e Cibernética da Informação do Exército, fazia parte da Comissão de Fiscalização das eleições na corte.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, comunicou ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, a expulsão do coronel Ricardo Sant’Anna, chefe Divisão de Sistemas de Segurança e Cibernética da Informação do Exército Brasileiro, da Comissão de Fiscalização da corte.
No ofício, o TSE informa que o militar está sendo expulso por divulgar fake news ecoando o discurso de Jair Bolsonaro (PL) contra as urnas eletrônicas nas redes sociais.
Conquanto partidos e agentes políticos tenham o direito de atuar como fiscais, a posição de avaliador da conformidade de sistemas e equipamentos não deve ser ocupada por aqueles que negam prima facie o sistema eleitoral brasileiro e circulam desinformação a seu respeito. Tais condutas, para além de sofrer reprimendas precedentes jurisprudenciais”, diz Fachin no ofício.
No texto, o presidente do TSE faz referência à reportagem do site Metrópoles que revela publicações do militar em apoio a Bolsonaro e divulgando as teorias conspiratórias do presidente sobre o sistema de votação.
“À vista dos fatos narrados, serve o presente ofício para comunicar a vossa excelência o descredenciamento do coronel Ricardo Sant’Anna dos trabalhos de fiscalização, a partir desta data, rogando-se a esse ministério, caso entenda necessária nova designação, que substitua o aludido militar por técnico habilitado para as funções”, diz o ofício.

Deixe um comentário