Fruticultores são apresentados a plataforma inovadora de vendas  

O Norte de Minas é um dos polos de fruticultura do estado, levando qualidade e diversidade de produção para consumidores no mundo todo. Nesta semana, o Sistema Faemg visitou alguns destes produtores para levar uma nova oportunidade de comercialização dos seus produtos.

* Por Ricardo Guimarães

Em busca de otimizar o sistema de vendas e ampliar o acesso a novos mercados, fruticultores do Norte de Minas receberam a visita de representantes da startup Clicampo, que atua com uma plataforma comercial para pequenos e médios produtores rurais. Os encontros, conduzidos pelo gerente regional do Sistema Faemg, Dirceu Martins, ocorreram na sede da Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba e em empreendimentos em Janaúba e Jaíba.

O principal objetivo foi estreitar a relação com os produtores rurais e os representantes da empresa, que hoje é referência para varejistas, restaurantes e bares quando o assunto é a compra de hortifruti. O Norte do estado compreende um importante polo de fruticultura, que exporta qualidade para diversos estados e países, contando com o apoio do Sistema Faemg, por meio de diversas ações, do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) e do AgroNordeste.

Além do gerente regional do Sistema Faemg, técnicos de campo do ATeG e a presidente da Comissão Técnica de Fruticultura da Faemg, Nilde Antunes Rodrigues Lage, participaram do encontro. “A visita é uma oportunidade para comercialização dos produtos dos atendidos pelo ATeG de forma justa, eliminando o intermediário. O produtor costuma ser muito bom da porteira para dentro, mas sem ter a expertise da comercialização. Conectar pessoas que já estão na ponta fazendo essa comercialização e quem tem necessidade de produtos de excelente qualidade pode ser muito proveitoso para ambas as partes”, destacou Dirceu Martins.

A proposta é trabalhar com mais eficiência na gestão das mercadorias e ajudar os produtores rurais a se conectarem com restaurantes e varejistas, fazendo o processo de compra e venda vantajoso para as duas pontas. Atualmente, o maior acesso e demanda da startup está em Belo Horizonte, onde já foi constituído um grande polo de vendas, com diversos estabelecimentos. O grupo espera que a visita ao Norte de Minas gera bons resultados.

“A ideia é iniciar uma parceria no Norte de Minas, que é um polo e tem muito potencial. Pretendemos fazer isso por anos e anos, em um trabalho sustentável. O propósito é levar, por exemplo, a banana da região para dentro da cozinha do restaurante, que saberá a procedência. Do outro lado, o produtor vai saber o valor, o custo logístico e receberá por isso um preço justo. Hoje atuamos com uma precificação justa e acima dos valores de mercado”, afirmou um dos fundadores da Clicampo, Victor Bernardino.

Encontro na Abanorte contou com a presença da presidente da Comissão Técnica de Fruticultura, Nilde Antunes Rodrigues Lage, presente no centro da foto

* Jornalista

Deixe um comentário