Morre Mikhail Gorbatchov, último líder da União Soviética, aos 91 anos

Responsável pelas reformas que “abriram” a URSS e puseram fim ao poderoso gigante socialista, ele é visto no Ocidente como o homem que acabou com a Guerra Fria e “libertou” seu país, mas também como traidor por grande parte dos russos
Mikhail Gorbatchov, último líder da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, morreu nesta terça-feira (30), aos 91 anos. A informação acaba de ser divulgada por agências de notícias russas, ainda sem detalhes sobre as circunstâncias do falecimento, em que pese a avançada idade do político.
Uma das figuras mais importantes do planeta na segunda metade do século XX, Mikhail Sergeevitch Gorbatchov nasceu em Privol’noe, na província russa de Krai, em 2 de março de 1931. Ingressou ainda jovem, nos tempos da universidade, no Partido Comunista, nos anos 50, e em 1985 foi nomeado Secretário-Geral do Politiburo da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, o que na prática o tornou o líder da colossal superpotência eurasiática detentora do maior arsenal nuclear da Terra.
Gorbatchov empreendeu reformas políticas e econômicas em sua nação, como a Glasnost e a Perestroika, que culminaram com o enfraquecimento do modelo político socialista até então implantado na gigante potência, o que, de forma superficial e simplificada, resultou no fim da União Soviética, em 26 de dezembro de 1991.

Por conta disso, no Ocidente e entre os russos e outros povos da ex-URSS críticos do antigo regime político soviético, Gorbatchov era visto como a figura que pôs fim a um modelo não democrático e “libertou” o povo, tendo inclusive recebido o Prêmio Nobel da Paz em 1990 pelos seus “esforços” em dar fim à Guerra Fria, que na prática se encerrou com o desaparecimento da URSS.

Por outro lado, para várias lideranças políticas de esquerda mundo afora e para grande parte dos russos que são saudosistas do país que teve fim há 31 anos, Gorbatchov era visto como um traidor que enfraqueceu, fragmentou e destruiu uma das mais poderosas potências que já existiram na história.

Deixe um comentário