9% admitem deixar de votar por medo de violência política

O petista Marcelo Arruda (Esq.) foi morto por Jorge Guaranho (dir.), apoiador de Bolsonaro, em 9 de julho deste ano. O bolsominion não era convidado do evento

O resultado da nova pesquisa Datafolha aponta que o medo de que haja violência política no dia da eleição, probabilidade que é considerada por 40% dos eleitores, pode afastar até 9% das pessoas das urnas no próximo dia 2.

Leia também:

Bolsonarista invade festa de guarda municipal de esquerda e o assassina

O temor é maior entre eleitores de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesse levantamento, o petista ficou com 45% das intenções de votos e 10% consideram a possibilidade de não ir à seção eleitoral. Já Jair Bolsonaro (PL), teve 33% de preferências e 5% de seu eleitorado declarou que cogita faltar o pleito.

Entre os entrevistados que consideram grande a chance de violência, o índice é maior entre mulheres do que homens: 45% a 35%, respectivamente. Comparando os eleitores dos dois candidatos que lideram a corrida eleitoral, 50% dos apoiadores do petista acreditam na hipótese de um episódio violento e 14% não. Enquanto isso, 26% dos bolsonaristas creem nisso, contra 29% que não consideram.

Se tratando de regiões do Brasil, o destaque fica para o Sul. Lá, onde estão 14% dos ouvidos pelo instituto, 33% acreditam que a chance é grande, 27% aposta em um risco médio e 14% pequeno.

O Datafolha ouviu 5.926 pessoas em 300 cidades brasileiras, de 13 a 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Deixe um comentário