JN descasca Bolsonaro após fake news grotesca sobre pesquisas

Bonner também criticou o desprezo de Bolsonaro diante dos levantamentos e as declarações de que ele não aceitará outro resultado

O Jornal Nacional desmentiu nesta segunda (19) os vídeos com trechos adulterados que apontavam Jair Bolsonaro (PL) à frente de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas de intenção de voto. William Bonner também criticou o desprezo do presidente diante dos levantamentos e as declarações de que ele não aceitará outro resultado senão o da vitória dele no primeiro turno. “Levantar suspeitas sobre a Justiça Eleitoral é uma afronta à democracia brasileira e deve ser denunciado”, disse. A reportagem é do portal Notícias da TV.
Renata Vasconcellos alertou os telespectadores para as deep fakes, tecnologia que usa inteligência artificial para manipular imagens em movimento.
“Entre outras coisas, ela permite adulterar o movimento dos lábios de alguém e transplantar um trecho de uma fala de um determinado ponto para outro mudando completamente o conteúdo de uma notícia, por exemplo”, explicou
Em seguida, a Globo exibiu alguns vídeos em que o conteúdo do jornal foi alterado para dar vantagem a Bolsonaro. Renata frisou que eles foram compartilhados massivamente na internet para desmerecer as pesquisas e desinformar os eleitores.
“Alguns dos mais compartilhados exibem áudio e vídeo adulterado para afirmar que o candidato à reeleição Jair Bolsonaro estaria à frente na pesquisa de intenção de voto do Ipec, o que é falso. A pesquisa mostrou o oposto do adulterado”, acrescentou a âncora.
“Desde 15 de agosto até hoje, as pesquisas do Ipec e do DataFolha apresentadas aqui no JN mostraram o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, como o que tem a maior intenção de voto. Em todas elas, Bolsonaro apareceu em segundo lugar”, arrematou Bonner.
Em seguida, Bonner ressaltou que a divulgação dos vídeos coincidiram com declarações públicas de Bolsonaro sobre não aceitar o resultado das urnas:
A distribuição desses vídeos falsos coincidiu com declarações públicas do candidato Bolsonaro em que despreza as pesquisas eleitorais dos institutos Ipec e DataFolha, afirmando sem nenhuma base nos fatos que qualquer resultado das urnas que não seja a vitória dele em primeiro turno significará que algo errado terá ocorrido no TSE. Levantar suspeitas sobre a Justiça Eleitoral é uma afronta à democracia brasileira e deve ser denunciado
Veja um trecho do alerta:

Deixe um comentário