Em Montes Claros, Lula lembra de José de Alencar, e Janja cutuca Michelle

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez uma passagem rápida por Montes Claros, norte de Minas Gerais, nesta quinta-feira (14). Em um discurso animado, mas mais rápido que o de costume, ele relembrou o ex-vice presidente José de Alencar, mineiro, e a socióloga janja da Silva, esposa do petista, ainda mandou indireta à primeira-dama Michelle Bolsonaro.
No palco, Lula estava acompanhado do ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD), candidato ao governo, e do senador Alexandre Silveira (PSD-MG)

Como tem feito em seus comícios quase diários, Lula repetiu críticas o presidente Jair Bolsonaro (PL), falou em economia, prometeu retomada da renda e ainda promoveu os nomes de Kalil e Silveira. Foram 23 minutos de discurso. Lembrando antigo mandato. Lula justificou a ida a Montes Claros, no norte de Minas, com uma lembrança ao ex-vice-presidente José de Alencar, parceiro de mandato nos oito anos de governo, morto em 2011. O petista contou que selou a aliança em um encontro na Coteminas, empresa fundada por ele e sediada na cidade. Aqui, nesta cidade, eu tive o prazer de ter o companheiro Zé Alencar, meu vice-presidente. E foi na Coteminas que eu vim conversar em 2002.

Portanto, minha relação com Montes Claros não é estranha.”
Alencar foi uma espécie de antecessor de Alckmin. Empresário de sucesso e conservador, membro do PL que hoje abriga Bolsonaro, ele foi escolhido em 2002 como vice em um aceno de Lula ao centro e à economia.
À época, seu nome recebeu resistência de parte do PT, sob o argumento de que Lula estaria cedendo à direita, como aconteceu com Alckmin. A parceria deu certo e ele seguiu vice no segundo mandato.
Qual o papel? Em um momento raro, Janja pediu para falar antes de Lula, no palco, e deu uma cutucada na primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Ela começou se dirigindo ao petista, e sem citar Michelle nominalmente, mandou uma indireta sobre o papel da mulher, em referência a uma fala da primeira-dama na terça (14).
Eu tenho muito orgulho de estar ao seu lado nessa caminhada. Eu vou estar aqui do seu lado, junto com esse povo maravilhoso para a gente reconstruir o Brasil. Eu não vou te ajudar, não. Não vou ser ajudadora, eu vou estar do seu lado.”
Ontem, ao lado de Bolsonaro, a primeira-dama falou que a mulher precisa ser “ajudadora” do esposo, em evento em Natal.
“Aqui tem um homem talvez um pouco mais técnico, mas aqui tem uma mulher espiritual. Então, eu acho que se completa né? Tem que ser assim, minhas amadas. A mulher tem que ser ajudadora do esposo, não é isso? É a gente que aguenta né?”, disse Michelle.
Janja tem rodado o país junto ao marido. Nos comícios, sempre sentada à direita dele, tem o papel de apresentar o clipe “Sem Medo de Ser Feliz”, cantando e animando o público, mas não costuma falar.

Um lanchinho. Ao final do evento, Lula recebeu comeu um pequi, “símbolo de fartura na região”, anunciou o apresentador do evento. Durante o comício, Lula falou ainda da carne de sol com farofa da cidade. “Para ser humano nenhum botar defeito”, disse. Por pouco. A ida a Montes Claros foi decidida essa semana —e quase cancelada. Com viagem já marcada para o Sul, com três deslocamentos em três dias, integrantes da campanha tentaram convencer o ex-presidente a não ir a Minas agora para evitar desgaste. Aos 76 anos, Lula tem mostrado energia para fazer eventos e viagens quase diárias, mas a voz anda desgastando e alguns colegas defenderam que ele deveria descansar —embora o próprio seja a favor de agendas todos os dias.

Deixe um comentário