Milton Nascimento, a despedida dos palcos e um domingo histórico no Mineirão

 Chega ao fim a turnê ‘A Última Sessão de Música’, mas não a história de Bituca com a canção; show será transmitido pela Globoplay

 O aposentado Caio Túlio Egídio Rocha, 62, foi arrebatado pela música de Milton Nascimento ainda jovem. Ele tinha 16 anos. “A primeira vez que tive contato com a obra dele foi em um espetáculo do Grupo Corpo, ‘Maria, Maria’, que o Bituca compôs a trilha junto com Fernando Brant”, ele recorda. O espetáculo estreou em 1976 e virou um grande sucesso da companhia mineira, que levou a peça para vários países. “Depois daquele dia, comecei a acompanhar Milton de perto. Virou uma paixão”, acrescenta Rocha.

Desde então, ele foi a incontáveis shows de Bituca. Nos últimos 40 e poucos anos, esteve na plateia em praticamente todas as vezes que Milton se apresentou em Belo Horizonte. O próximo, porém, trará um sentimento especial, ainda que o fã diga que a palavra “despedida” é só um rótulo: “Não tem como se despedir de uma pessoa como o Milton, esse ser iluminado que vai transcender gerações. Ele é atemporal, imortal e uma paixão para mim. E paixão a gente não explica”, comenta o fã.

Neste domingo (13), às 18h30, no Mineirão, Milton Nascimento fará o último show de sua turnê de despedida, que teve início em junho, no Rio de Janeiro, e já passou por Estados Unidos (Orlando, Nova York, Boston, Los Angeles e Berkeley), Inglaterra (Londres), Itália (Turim e Veneza), Espanha (Barcelona) e Portugal (Braga, Castelo Branco, Lisboa e Porto), além de São Paulo, sempre com ingressos esgotados e plateias emocionadas.
Em recente entrevista a O TEMPO, para uma matéria especial sobre seus 80 anos, completados em 26 de outubro, Bituca falou sobre a turnê e a recepção encontrada em cada cidade do giro internacional: “Tem sido uma experiência que eu jamais imaginei. Tanto os shows aqui no Brasil, passando pela Europa e, mais recentemente, nos Estados Unidos, foram muito emocionantes. O carinho do público, os encontros, as viagens, nunca pensei em viver tantas coisas como agora”.

Assim que a turnê “A Última Sessão de Música” foi anunciada, Caio Túlio Egídio Rocha se programou para comprar ingressos não só para o show do Mineirão, mas para a estreia, no Rio, e a apresentação em São Paulo – depois, ele compraria entradas para ver Bituca novamente na capital fluminense.

No Gigante da Pampulha, Caio Rocha e a família – a esposa, Marlene, e os filhos Vinicius e Ana Luiza, que mora na Alemanha, mas passa uma temporada por aqui – se juntarão às milhares de pessoas que estarão no gramado e nas arquibancadas do estádio para ver o último show de Milton. Belo Horizonte, claro, não foi escolhida como a última parada da turnê à toa.

Bituca morou na capital mineira e aqui, mais precisamente no bairro de Santa Tereza, conheceu seus parceiros do Clube da Esquina, com quem lançaria um dos álbuns mais importantes da música popular brasileira, o primoroso “Clube da Esquina”, que completou 50 anos em abril passado.
Para Milton, encerrar sua trajetória nos palcos em BH tem um significado muito grande. O coração, ele diz, já está batendo forte desde já. “Vai ser uma coisa muito forte reunir todo mundo em BH, onde praticamente tudo começou. Uma noite inesquecível, mesmo”, disse o cantor na entrevista já citada. Também será inesquecível para Caio Túlio Egídio Rocha. Ele não quer encarar o show de domingo como uma despedida porque “a música de Milton Nascimento vai perdurar por séculos”.

O fã que já viu Bituca no palco dezenas e dezenas de vezes e escuta as músicas do ídolo todos os dias, como se fossem um santo remédio, não sabe como irá reagir quando seu ídolo começar a cantar os primeiros versos de “Ponta de Areia”, canção que abre o espetáculo. “Tem que sentir na pele. O sentimento vai brotar na hora, mas vai ser um impacto enorme. Vai ser muito tocante”, ele prevê.
Ingressos esgotados

Virou rotina na turnê “A Última Sessão de Música”. Por onde passou, o show de teve lotação máxima e, no Mineirão, não será diferente. Os ingressos para a última apresentação de Bituca ao vivo estão esgotados.
Transmissão na Globoplay

Segundo a assessoria de imprensa de Milton Nascimento, o show será transmitido na plataforma Globoplay com sinal aberto para não assinantes. Participações especiais ainda não foram divulgadas, mas a expectativa é que vários músicos e parceiros do Clube da Esquina subam ao palco com Bituca.
Confira o repertório do show de Milton neste domingo (13):

“Tambores de Minas (Incidental)/Ponta de Areia”

“Catavento (Incidental)/Canção do Sal”

“Morro Velho”

“Outubro”

“Veracruz”

“Pai Grande”

“Para Lennon e McCartney”

“Cais”

“Tudo o Que Você Podia Ser”

“Cravo e Canela”

“San Vicente”

“Clube da Esquina 2”

“Lília”

“Nada Será Como Antes”

“A Última Sessão de Música”

“Fé Cega Faca Amolada/Paula e Bebeto”

“Volver a Los 17”

“Cálix Bento/Peixinhos do Mar/Cuitelinho”

“O Cio da Terra”

“Canção da América”

“Caçador de Mim”

“Nos Bailes da Vida”

“Tema de Tostão (Incidental)/Bola de Meia, Bola de Gude”

“Coração de Estudante”

“Maria Maria”

“Encontros e Despedidas”

“Travessia”

Deixe um comentário

sky77 liveslot168 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 mantap168 koko303 bosswin168 slot5000 dewagame vegas4d lemacau gen777 okeplay777 ligaplay88 idngg gem188 kaisar888 mild88 toto slot sbobet idn poker gas138 ajaib88 menang123 megahoki88 luxury333 kdslots777 gas138 vegasgg brobet77 jakartacash  vegas77 pokerseri warungtoto autowin88 judi online