Famílias quilombolas do Norte de Mina Gerais ganham cestas básicas

A Fundação Cultural Palmares, em parceria com o Ministério da Cidadania, atende à demanda da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), em caráter emergencial, enviando 48.045 cestas básicas para a população quilombola do Norte de Minas em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar

Desde quarta-feira (26), caminhões descarregam alimentos em um galpão da cidade. De acordo com o secretário executivo da Amams, Ronaldo Soares Dias, as doações atenderão mais de 16 mil famílias em 65 municípios.

Para Sabino Neto, presidente da Associação da Comunidade de Bebedouro e presidente da Comunidade Quilombola da região de Manga, as cestas básicas estão ajudando famílias cuja situação piorou com a pandemia.

“Na minha comunidade, serão 50 famílias beneficiadas. Diante da crise do Brasil e da pandemia, as famílias ainda estão sofrendo, pois, estão desempregadas. São muitas pessoas carentes, crianças que realmente precisam dessa ajuda”, ressalta.

SEMPRE PRECISA 
Sabino conta que a busca por doações é uma constante. “A gente sempre precisa estar correndo atrás, tentando ajudar a comunidade. Onde tem um órgão que oferece cesta, a gente corre atrás, para poder ajudar o povo”, relata.

As doações devem ser encaminhadas à Assistência Social do município que se desejar ajudar. Em Manga, existem 10 comunidades quilombolas registradas.

O presidente da Amams e prefeito de Padre Carvalho, José Nilson Bispo de Sá, conhecido como ‘Nilsinho’, recorda que a última ação ocorreu em 2021. Na ocasião foram entregues 16.300 cestas a famílias quilombolas da região, sob a responsabilidade do órgão, que articulou e ficou responsável por receber e entregar os alimentos. “Por isso, a Amams participa dessa distribuição de cestas básicas e disponibiliza sua equipe para esta ação”, finaliza Nilsinho.

Município deve agendar

A Gestora da Secretaria de Desenvolvimento Social de Bocaiuva, Isabela Queiroga, explica que na sua cidade, existe quatro comunidades quilombolas tradicionais, e nessas comunidades existem um número de famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Por isto, essa doação é tão importante.

“Por serem comunidades que vivem das produções agrícolas e fornecem para programas sociais, no momento da pandemia, ficaram impossibilitados de fazerem comercialização e tiveram a questão da renda muito afetada. E são famílias que se encontram, quando fazemos o mapeamento, que mesmo trabalhando, não conseguem se sustentar. Então é necessária essa ajuda”, destaca Isabela.

Para a retirada da cesta básica, cada município deve agendar antes de vir a Montes Claros. Os municípios que são públicos do programa do atendimento dessa ação, precisam antes de mandar buscar em Montes Claros, fazer o agendamento com a Coordenadora de Departamento de Políticas Sociais da Amams, Laila Ferreira.

Deixe um comentário

sky77 liveslot168 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 mantap168 koko303 bosswin168 slot5000 dewagame vegas4d lemacau gen777 okeplay777 ligaplay88 idngg gem188 kaisar888 mild88 toto slot sbobet idn poker gas138 ajaib88 menang123 megahoki88 luxury333 kdslots777 gas138 vegasgg brobet77 jakartacash  vegas77 pokerseri warungtoto autowin88 judi online