MEIA MARATONA – José Nardel traz aspecto que torna a corrida de rua um esporte único
Por Attilio Faggi | Fotos: Divulgação e Bengt Nyman |

Já imaginou você participar de uma corrida de Fórmula 1 que definirá o campeonato mundial? Ou participar, mesmo sem ser um jogador profissional, da Champions League, enfrentando adversários como o Real Madrid ou o Milan? Então, a corrida de rua é o único esporte em que um atleta amador pode participar da mesma competição da qual seu ídolo participa. As grandes provas mundiais, como a Maratona de Nova York, por exemplo, em que correm os atletas da elite mundial, são abertas para inscrições de atletas amadores, o que não acontece em nenhuma outra modalidade esportiva.
Neste domingo, 30, a 16ª edição da Meia Maratona José Nardel, que é organizada pela Secretaria Municipal de Esportes e Juventude, contará com a participação de dois atletas profissionais do Quênia. Para quem não sabe, o país localizado no leste do continente africano monopoliza os pódios mundo afora. Atletas quenianos conquistaram o ouro em três das últimas cinco maratonas olímpicas, na categoria masculina, e duas, entre as mulheres. Também é queniano o atleta Eliud Kipchoge, o único homem da história a ter corrido os 42 km da maratona abaixo de duas horas.
Desta forma, a 16ª edição da Meia Maratona José Nardel contará com a participarão de Viola Jelagat Kosgei e Julius Kiprono Tarus. Viola venceu a última Volta Internacional da Pampulha (com o tempo de 1:05:30) e a Meia Maratona Internacional do Rio (01:18:06), além de ter vencido a NB 42k de Porto Alegre (2:38:05), enquanto Tarus já correu 8 maratonas abaixo de 2:15:00, tendo obtido seu melhor tempo na Maratona de Eindhoven, em 2019 (2:07:35).

*Os atletas quenianos estarão na sede da Secretaria de Esportes nesta sexta-feira, às 16 horas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − três =