Mais de 40 anos de dedicação à Igreja Católica foram interrompidos por um trágico acidente na manhã desse sábado (2), na BR-135, em Montes Claros, região Norte de Minas.

A freira Maria Angélica, de 87 anos, morreu quando o carro em que ela estava com outras quatro idosas foi atingido por uma carreta que invadiu a contramão.

Conhecida na cidade como Madre Angélica, a freira fazia parte do convento Carmelo Maria Mãe da Igreja e Paulo XI. Outra duas religiosas, da mesma casa, também estavam no veículo.

Segundo a Arquidiocese de Montes Claros, a Irmã Elizabete teve ferimentos leves e a irmã Maristela sofreu uma fratura no fêmur e passará por uma cirurgia. As duas foram encaminhadas para a Santa Casa de Montes Claros.

Além das freiras, duas mulheres, amigas do convento, que seguiam no mesmo carro, ficaram feridas. As identidades delas e o estado de saúde de cada uma não foram informados. Já o motorista da carreta nada sofreu.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a carreta que invadiu a contramão acertou a lateral do carro em que estavam as mulheres. A perícia esteve no local e as causas do acidente ainda serão investigadas.

A pista ficou fechada nos dois sentidos da BR-135 durante o trabalho de resgate das vítimas.

 

Velório
O corpo de Madre Angélica está sendo velado na Capela do Carmelo, neste domingo (3), das 7h às 20h, com celebrações de missas às 8h30, 10h30, 15h e 17h. Na segunda-feira (4), Dom José Alberto Moura, Arcebispo Metropolitano, presidirá a missa de exéquias às 9h. Em seguida se fará o sepultamento no cemitério do Carmelo.

Madre Angélica, cujo nome de batismo é Sophia Maria Esteves de Melo, de 87 anos, era a madre superiora e fundadora do Convento do Carmelo Mãe da Igreja e Paulo VI (Convento das Carmelitas), criado há 40 anos. O local conta com 18 freiras em regime de clausura. 
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =