A partir de segunda-feira (27/2), centro cultural reúne poetas, rappers, slamers, compositores e cordelistas para discutir conexão entre arte, ecologia e futuro

Ricardo Aleixo e Ailton Krenak se conheceram em 2001, quando integraram o corpo docente da PUC Minas e davam aulas em cursos de pós-graduação da universidade. De lá pra cá, passaram a nutrir admiração pelo trabalho um do outro. E não perderam contato.

“Ailton sempre esteve no centro dos meus interesses quando se trata de pensar o Brasil. Afinal, somos dois sobreviventes. O Brasil nos quer mal, nos quer mortos”, destaca Aleixo.

A amizade da dupla se fortaleceu tanto pela produção poética quanto a militância em favor dos direitos humanos e das causas ambientais.

Esses temas guiarão a mesa-redonda “As cores da poesia e o segredo da palavra”, com Aleixo e Krenak, que será realizada na próxima segunda-feira (27/2), no Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado, na Região Norte da capital mineira.

O ‘monstro antropoceno’

O bate-papo dos amigos vai abrir a 1ª Semana da Poesia Popular Lagoa do Nado, cuja programação se estende até 5 de março.
“Estamos lidando com um monstro chamado antropoceno”, diz Aleixo, referindo-se ao atual momento histórico, marcado pela ação do homem sobre a natureza.
“Uma das minhas batalhas tem sido pensar a poesia – não apenas, mas especialmente – como algo tão importante quanto as reservas naturais, como a água, a floresta, ar puro, alimentação. Pra mim, (a poesia) tem esse sentido de alerta”, ressalta o escritor.
Embora tenha adiantado um pouco sobre como será sua participação no evento com Krenak, Ricardo Aleixo, sem cerimônia alguma, revela não ter preparado nada para o bate-papo. Vai deixar que a conversa flua normalmente.

‘Uma das minhas batalhas tem sido pensar a poesia – não apenas, mas especialmente – como algo tão importante quanto as reservas naturais, como a água, a floresta, ar puro, alimentação’ Ricardo Aleixo, poeta

A tranquilidade do poeta, contudo, não deve ser confundida com irresponsabilidade. Afinal de contas, inspiração e boa retórica são instrumentos de trabalho dos quais ele lança mão diariamente. Além disso, há precedentes que o tranquilizam. Um deles ocorreu recentemente.

“Em novembro do ano passado, quando lancei meu livro de memórias, ‘Sonhei com o anjo da guarda o resto da noite’, convidei a Grace Passô para conversar comigo. A gente leu trechos e conversou muito. No final, ela falou: ‘O Ricardo tem a característica de nunca combinar nada e a conversa sair como se estivesse sido toda planejada’”, lembra, referindo-se à atriz e dramaturga mineira, fundadora do grupo Espanca!, que vem se destacando nos palcos e no cinema do país.

“Se com a Grace, de quem sou amigo há cerca de 10 anos, funciona dessa forma, com o Ailton, de quem sou amigo desde 2001, vai ser algo muito natural”, emenda o poeta.

Poeta Renato Negrão participa de mesa sobre a relação do corpo com a alma na poesia (foto: Chico de Paula/divulgação)

Planejada para ocorrer em 2020, a 1ª Semana da Poesia Popular Lagoa do Nado foi adiada diversas vezes por uma série de motivos. Primeiro, pela chegada da pandemia de COVID-19. Depois, por dificuldades em conciliar as agendas de Ricardo Aleixo e Ailton Krenak. A solução foi passar a data para 2023.

‘É necessário romper barreiras e quebrar preconceitos. O popular tem essa coisa de radicalizar o diverso. A gente precisa criar pontes e aproximar de nós o diverso, a fim de aprendermos a conviver melhor com as pessoas’ Ricardo Evangelista, poeta

Três comemorações

Idealizada pelos poetas Ricardo Evangelista e Marco Llobus, o projeto vai, ao mesmo tempo, comemorar os 20 anos dos saraus de slam realizados no espaço (que ocorreu em 2020); o centenário da Semana de Arte Moderna, em 2022; e as três décadas do Centro do Lagoa do Nado como equipamento cultural, completadas no ano passado.

A Semana da Poesia Popular contará com cerca de 79 poetas, que vão tratar dos mais diferentes temas. A indígena fluminense Eliane Potiguara, por exemplo, dedica-se a questões caras aos povos originários, enquanto a escrita do mineiro Ronald Claver se atém a detalhes do cotidiano.
Também participarão do evento representantes da cultura hip-hop, como Dokttor Bhu e o DJ Houaiss.
“Um dos diferenciais é que nós consideramos letristas do samba como poetas populares. Por isso, montamos a mesa ‘Poesia do samba de mesa’, coordenada pelo Mestre Linguinha e com participação de compositores de nossa cidade”, afirma Ricardo Evangelista.
Ele destaca também as mesas temáticas “Cores, corpo, alma”, sobre questões LGBTQIA+; “Perifa poesia”, a respeito de autores que surgiram na periferia; e “De repente, cordel ao hip-hop”, com destaque para a produção poética por meio de cordelistas e rappers.
“É necessário romper barreiras e quebrar preconceitos. O popular tem essa coisa de radicalizar o diverso. A gente precisa criar pontes e aproximar de nós o diverso, a fim de aprendermos a conviver melhor com as pessoas”, afirma o idealizador da Semana.
Para isso, ressalta o curador  Ricardo Evangelista, “nada melhor do que fazer o evento na Lagoa do Nado, um espaço público, local onde este aprendizado deve se efetivar”.

Programação

» SEGUNDA (27/2)
Das 16h às 18h
• Mesa de abertura. Com Ailton Krenak e Ricardo Aleixo
» TERÇA (28/2)
Das 16h às 18h
• Roda de conversa “Cores, corpo, alma (poesia LGBTQIA )”. Com Ed Marte, Renato Negrão e Evandro Nunes
Das 18h às 21h
• 1º Sarau LGBTQIAP da Lagoa do Nado
» QUARTA (1º/3) 
Das 16h às 18h
• Roda de conversa sobre a poesia produzida em BH de 1922 aos anos 2000. Com José Moreira de Souza, Leonardo Magalhaens, Rogério Salgado, Brenda Marques, Fernando Fabrini, Antonio Paiva Moura, Jimi Vieira, Wagner Torres, Moisés Augusto (Professor Catatau), Ronald Claver, Vera Casa Nova e Isaías do Maranhão
Das 18h às 21h
• Sarau BH
» QUINTA (2/3)
Das 16h às 18h
• Roda de conversa “Perifa poesia”. Com Wal de Souza, Will Amargem, Paulo Balmant, Aroldo Pereira, Marcos Fabrício, Regina Melo, Laércio e Marcos Assis
Das18h às 21h
• Sarau de Poesia da Lagoa do Nado – 22 anos
» SEXTA (3/3) 
Das 16h às 18h
• Roda de conversa “Poesia do samba de mesa”. Com Mestre Linguinha e mestres do samba de BH
» SÁBADO (4/3)
Das 16h às 18h
• Mesa-redonda “De repente, cordel ao hip-hop”. Com Dokttor Bhu, DJ Houaiss, Ricardo Evangelista, Mestre Gaio e Seu Ribeiro
Das 18h às 21h
• Sarau “Repente slam”
» DOMINGO (5/3) 
Das 10h às 12h
• Mesa-redonda “As poetas de (cor)ação”. Com Biláh Bernardes, Brenda Marques. Participação especial: Eliane Potiguara, Neuza Ladeira, Wal de Souza, Dona Elisa e Vera Casa Nova
Das 12h às 14h
• Sarau de slam

1ª SEMANA DA POESIA POPULAR LAGOA DO NADO

De segunda-feira (27/2) a 5 de março, no Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado (Rua Ministro Hermenegildo de Barros, 904, Itapoã). Entrada franca. Informações: (31) 3277-7420
EM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 5 =