Dos 53 deputados mineiros, quatro parlamentares da bancada estadual não foram à sessão de votação, e 38 votaram favoravelmente à PEC e 11 votaram contra

A aprovação em primeiro turno da chamada “Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios” pela Câmara dos Deputados, na madrugada desta quinta-feira (04/11), foi apertada, com 312 a 144. O texto altera pontos quanto ao orçamento do governo federal e busca, por exemplo, viabilizar o pagamento do chamado Auxílio Brasil, programa social pensado para substituir o Bolsa Família – último pagamento relativo ao Bolsa Família, criado em 2003, aconteceu na última sexta-feira (29).

A participação da bancada mineira na Câmara foi fundamental para a aprovação em primeiro turno. Dos 53 parlamentares, 11 votaram contra, 38 a favor e quatro se ausentaram e não registraram voto.

A PEC retornará ao plenário para votação em segundo turno e também para apreciação de destaques do texto, em sessões ainda a serem marcadas. Para aprovação da PEC, eram necessários 308 votos favoráveis.

Se a PEC for aprovada sem maiores alterações, haverá mudanças no teto de gastos do governo e uma flexibilização do pagamento de precatórios por parte da União, com um caixa “adicional” de R$ 91,6 bilhões de gastos em 2022, ano marcado pelas eleições gerais. O Auxílio Brasil, um dos planos de aplicação do Executivo a partir do texto, tem valor mensal planejado de R$ 400 a partir de novembro deste ano.

Veja como votou cada deputado federal de Minas

A Favor da PEC do calote
Aelton Freitas (PL) – sim

Alê Silva (PSL) – sim

Aécio Neves (PSDB) – sim

Bilac Pinto (Democratas) – sim

Charlles Evangelista (PSL) – sim

Delegado Marcelo Freitas (PSL) – sim

Diego Andrade (PSD) – sim

Dimas Fabiano (PP) – sim

Domingos Sávio (PSDB) – sim

Doutor Frederico (Patriota) – sim

Dr. Mário Heringer (PDT) – sim

Eduardo Barbosa (PSDB) – sim

Emidinho Madeira (PSB) – sim

Eros Biondini (Pros) – sim

Euclydes Pettersen (PSC) – sim

Fred Costa (Patriota) – sim

Fábio Ramalho (MDB) – sim

Gilberto Abramo (Republicanos) – sim

Greyce Elias (Avante) – sim

Hercílio Coelho Diniz (MDB) – sim

Igor Timo (Podemos) – sim

Cabo Junio Amaral (PSL) – sim

Júlio Delgado (PSB) – sim

Lafayette Andrada (Republicanos) – sim

Lincoln Portela (PL) – sim

Luis Tibé (Avante) – sim

Marcelo Aro (PP) – sim

Marcelo Álvaro Antônio (PSL) – sim

Misael Varella (PSD) – sim

Newton Cardoso Jr. (MDB) – sim

Paulo Abi-Ackel (PSDB) – sim

Pinheirinho (PP) – sim

Rodrigo de Castro (PSDB) – sim

Stefano Aguiar (PSD) – sim

Subtenente Gonzaga (PDT) – sim

Weliton Prado (Pros) – sim

Zé Silva (Solidariedade) – sim

Zé Vitor (PL) – sim

Contra a PEC do calote

André Janones (Avante) – não

Leonardo Monteiro (PT) – não

Lucas Gonzalez (Novo) – não

Odair Cunha (PT) – não

Padre João (PT) – não

Patrus Ananias (PT) – não

Paulo Guedes (PT) – não

Reginaldo Lopes (PT) – não

Rogério Correia (PT) – não

Tiago Mitraud (Novo) – não

Vilson da Fetaemg (PSB) – não

Ausentes

Áurea Carolina (Psol) – ausente

Franco Cartafina (PP) – ausente

Léo Motta (PSL) – ausente

Mauro Lopes (MDB) – ausente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + dezesseis =