O arcebispo de Montes Claros, dom Jose Carlos Campos, lança nesta quarta-feira (14), às 7 horas, na Catedral metropolitana, a Campanha da Fraternidade de 2024, durante a Missa de Cinzas.

A Comissão Arquidiocesana de Liturgia juntamente com o Secretariado para a Liturgia encaminhou aos padres, diáconos, religiosos, animadores da vida litúrgica e leigos as orientações litúrgicas destinadas as Celebrações do Tempo da Quaresma 2024 na Arquidiocese de Montes Claros.
“No próximo dia 14 de fevereiro, iniciaremos com toda a Igreja o Tempo Quaresmal, quando por meio da meditação da Palavra e das práticas penitenciais caminharemos em direção à Páscoa do Senhor. Para celebrarmos como exige este tempo litúrgico – com sobriedade e profundidade que lhes são próprios – e atentos à indicações mais precisas da Terceira Edição do Missal Romano para o Brasil (2023) encaminhamos alguns lembretes práticos para as equipes de Liturgia de nossas paróquias e comunidades”, destacou o comunicado.
O tema da Campanha da Fraternidade deste ano é “Fraternidade e Amizade social” e tem como lema “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt 23,8). O seu objetivo geral é contribuir para nos despertar sobre o valor e a beleza da Fraternidade humana, promovendo e fortalecendo a experiência da Amizade Social. Esse objetivo nos desafia a superar a cultura da indiferença para com os outros, que nos torna como que portadores do mal da cegueira, da insensibilidade nos proporcionando uma atitude de descaso diante das necessidades alheias.
O tema da Amizade social nos convida a refletir sobre as causas dos conflitos, a hostilidade nas relações humanas e a agressividade interpessoal. Onde não há a experiência da amizade, pode haver não somente a indiferença, mas também a violência. São dois graves males. O tema da CF 2024 convida a promover abertos vínculos de amizade, capazes de estimular a comunhão, a reconciliação entre as pessoas e o espírito fraterno favorecendo a promoção do bem comum. Dessa forma a amizade autêntica não é um bem privado e fechado entre duas pessoas ou mais, mais tem uma responsabilidade social. A experiência da amizade aberta estimula a construção de pontes entre pessoas e grupos. É dessa forma que fomentamos o desafio do diálogo que promove a cultura do encontro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =