Nem tudo são flores no arraial de Gerlado Alckmin (PSDB), que afirma ter recebido em bloco apoio do Centrão. Na política real, o bicho está pegando para o lado do tucano.

O primeiro a não confirmar participação na frente de direita de Alckmin foi Josué de Alencar (PR), por meio de nota. Agora é a vez de Paulinho da Força (SD) se rebelar sob o pretexto de que o ex-governador de São Paulo não flexibiliza o discurso sobre a reforma trabalhista.

Quanto a Josué, filho do saudoso ex-vice-presidente José Alencar, na chapa de Lula, ele também recebeu proposta para a vice de Fernando Pimentel (PT) em Minas Gerais.

Já Paulinho da Força ameaça reabrir conversa com o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), o que retiraria sua respiração dos aparelhos.

Na macro política, isto é, na disputa presidencial, Ciro voltou a ser uma opção para a vice do PT.

O jogo ainda está sendo jogado e só acabará no próximo dia 15 de agosto, quando se darão os registros das candidaturas. Até lá, muita especulação.

Via Blog do Esmael.

 

Centrão não é centrão. É direitão!
Quem disse que tempo de tevê ganha eleição?

Conversa Afiada – Paulo Henrique Amorin
Diz a Fel-lha que “Centrão desiste de Ciro Gomes, apoia Alckmin e dá fôlego eleitoral a tucano”.

“Cúpulas do DEM, PP (o partido mais corrupto do Brasil – PHA), PR (do Valdemar Costa Neto – precisa desenhar? – PHA) SD (do Pauzinho do Dantas – PHA) e PRB levarão acordo para diretórios estaduais antes do anúncio oficial”

Com isso, o tempo de tevê do santo do Alckmin passa de 1 minuto e 18 segundos para 4 minutos e meio, quase 40% de toda a fatia da disputa.

O PT tem 1 minuto e 31 segundos e Ciro, 28 segundos.

O Centrão foi para onde deveria estar: na Direita.

A rigor, sua trajetória o levará, com a cúpula da Confederação Nacional da Indústria – leia “Bolsonaro vai ganhar. Desunidos perderemos” -, cedo ou tarde, para o colo do Bolsonaro.

Alckmin pode ter 24 horas de tempo de tevê.

Que não se livrará da marca do PSDB: um partido historicamente corrupto, agora exposto pelas roubalheiras do Careca, o maior dos ladrões, do Mineirinho e desse cunhado que é uma fera.

E quem disse que o tempo de tevê vai decidir a eleição?

Foi-se a era da super-produção dos marqueteiros endinheirados.

A tevê aberta tem a credibilidade do Galvinho, que vendeu uma seleção que não existia.

A eleição será decidida também por novos mecanismos que ainda se conhecerão.

Um deles são os 127 milhões de usuários de Facebook.

E mais os do Instagram, YouTube, etc., etc., etc.

Essa eleição é sem precedentes em muitos aspectos – a começar pela prisão do Lula…

Um deles será a forma de propaganda eleitoral.

De difusão da campanha – dos homens, mulheres e das ideias.

A Lava Jato não apenas prendeu o Lula.

Ela fez com que o Sol girasse em torno da Terra.

E Moro pagará por essa heresia.

PHA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =