Programação do evento conta com mais de 20 atividades gratuitas, entre debates e ações culturais

Durante todo o mês de junho, quando se comemora o orgulho LGBTI+, acontece na capital mineira uma jornada pela cidadania. O evento tem o objetivo de ampliar a conscientização da sociedade sobre a diversidade sexual e de gênero e evidenciar as pautas da população.

Organizada pelo Centro de Luta Pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (Cellos/MG), a atividade conta com debates, rodas de conversa e intervenções artísticas. A jornada termina com a realização da 24ª Parada do Orgulho LGBTI+ de Belo Horizonte, no dia 9 de julho, a partir das 11h, na Praça da Estação.

“São mais de 20 atividades para reivindicar a nossa história e a nossa vida. É um mês muito importante para a população LGBTI+. Porque é um momento de memória, luta, comemoração da nossa própria sobrevivência e também de demonstrações culturais de tudo o que podemos fazer”, explica Carol Sol, do Cellos/MG e uma das coordenadoras do evento.

Os principais temas abordados durante as atividades são justamente os mais sensíveis à população, que ainda vive submetida ao preconceito e à negação de direitos. Saúde, educação, comunicação e troca de experiências coletivas e individuais são pautados em toda a programação. No dia 26 de junho, por exemplo, acontece uma mesa de debates com mulheres lésbicas, bissexuais e transexuais.

A jornada também tem como marca a realização de atividades culturais e esportivas, como a gaymada, feiras, o “futsapa” e o “futboy”. No dia 25 de junho, no Mercado da Lagoinha, acontece a feijoada do Cellos/MG, com uma premiação de 24 pessoas que lutam pela cidadania LGBTI+ e homenagens às matriarcas trans.

Para a organização, esse conjunto de ações ajuda a avançar na conscientização sobre uma das principais demandas da população, que é o acesso às políticas públicas.

“O mês do orgulho não é só pra gente receber presentes e festas. Não queremos apenas celebrar. Também é momento de reivindicar políticas públicas, que é o que precisamos. Muitas vezes dizem ‘LGBTI+ morrem cedo, principalmente se for trans’. Acontece que a gente envelhece e precisamos de políticas públicas para envelhecermos bem”, explica Carol Sol.

Mulher trans assume Diretoria LGBTI+ da PBH

Pela primeira vez na história, uma mulher transexual estará à frente da Diretoria de Políticas para a População LGBTI+ da Prefeitura de Belo Horizonte. A abertura da jornada, no dia 2 de junho, foi marcada pela realização de uma atividade de posse popular de Gisella Lima, que assumiu o cargo no dia 25 de abril deste ano.

Gisella possui uma longa trajetória em defesa dos direitos humanos e, antes de assumir a pasta, foi Conselheira Municipal e Estadual dos Direitos da Mulher e integrante do Comitê Técnico de Saúde Integral LGBT do Estado de Minas Gerais (2016-2017).

“Ainda temos muito que avançar. Meu objetivo como gestora não será de caminhar isolada. Uma das nossas prioridades é aproximar a diretoria da população e dos movimentos sociais. Fazer com que a população também participe das construções de políticas públicas e abrir um espaço de diálogo”, afirmou.

História

Em 1969, os bares, em geral, eram proibidos de vender bebidas alcoólicas para homossexuais. Porém, no Stonewall Inn, em Nova York, tinha um acordo com a polícia e a venda era permitida. Por isso, o  local se tornou ponto de referência e considerado seguro pela população LGBTI+.

No dia 28 de junho daquele ano, a polícia descumpriu o combinado e entrou no bar, ameaçando clientes e funcionários. Indignados, gays, lésbicas, transexuais e drag queens se rebelaram contra o abuso e reagiram. Na ocasião, 13 pessoas foram presas, o que ampliou a mobilização, que durou mais de cinco dias.

Em referência a data, passou-se a celebrar a resistência da comunidade no mês de junho e em especial no dia 28, Dia do Orgulho LGBTI+.

Para saber mais, acompanhe o perfil do Cellos/MG nas redes sociais.

Confira a programação completa da jornada

Confira a programação completa da jornada

2/07/2023 – Posse Popular de Gisella Lima

7/06/2023  às 19h – Ação Liberdade de Imprensa

12/06/2023 às  10h e 17h30 – Ação Sta. Casa (saúde)

13/06/2023 às  10h e 17h30 – Ação Sta. Casa (saúde)

14/06/2023 às 19h – Evento de saúde integral, na Faculdade Santa Casa

14/06/2023 de 14h às 17h – formação com gestores da Santa Casa.

15/06/2023 – Audiência Pública sobre Políticas Públicas de educação e LGBTs – ALMG

15/06/2023 às 16h – LabPop, na ALMG

16/06/2023 às 9h – roda de conversa na UFMG

16/06/2023 às 17h – Feira Não Binarie no Teatro Espanca

17/06/2023 às 22h – Festa de Abertura Oficial da Jornada com a presença da cantora Julia Santos

20/06/2023 às 19h – Cine Diversidade no Cine Santa Tereza

22/06/2023 às 18h – Ato inter-religioso no Mercado da Lagoinha

21/06/2023 às 19h –  Justiça em Foco: Política LGBT e Justiça

23/06/2023 às 18h – Futebol (trans) no Parque Municipal

23/06/2023 – Athenas Festa

24/06/2023 às 20h-  Roda de Conversa com a deputada estadual Lohanna e festa da abertura da semana do orgulho em Divinópolis.

24/06/2023 às 22h – Festa do Orgulho

24/06/2023 às 10h – Futsapas no Parque Municipal

25/06/2023 – Feijoada e Prêmio (homenagem as matriarcas)

26/06/2023 às 16h30 – Atividade com a ONU mulheres na ALMG

26/06/2023 às 19h – Reunião especial na ALMG

27/06/2023 às 13h –  Longeviver na PBH

27/06/2023 às 19h – Live com Família Positiva “Direitos, acesso e cidadania LGBTQIAPN+”

28/06/2023 às 11h – Entrevista coletiva no sindicato dos jornalistas

28/06/2023 às 19h – Dia do Orgulho na CMBH

29/06/2023 às 19 – Lançamento do livro digital “Toda Pessoa é uma Invenção” no auditório da PBH

30/06/2023 às 17h – LBT ocupa a cidade, Praça Sete

30/06 às 19h – Evento BALLROOM

06/07/2023 – Roda de Conversa “Arte Drag BH”

09/07/2023 – Parada LGBT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + três =