A publicação se propõe a, de forma irreverente, ensinar os homens a evitar “piadas bem-intencionadas”

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi incluído no livro “Como não ser um babaca”, lançado pelo Sindilegis, que representa os servidores do Poder Legislativo, por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

A publicação se propõe a, de forma irreverente, ensinar os homens a evitar “piadas bem-intencionadas”.

Principalmente em um ambiente ainda predominantemente masculino, como o político, tais agressões ainda passam por brincadeiras. O livro estará disponível para download gratuito pela Amazon.

A segunda versão do guia, lançada agora, faz menção a duas falas do ex-presidente em um capítulo chamado “Sobre a babaquice inacreditável”, dedicado a uma espécie de teste.
A primeira é a agressão de Bolsonaro contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS), quando ele ainda estava na Câmara.

“Ela não merece ser estuprada porque ela é muito feia. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar porque não merece”, disse o então parlamentar.

Bolsonaro ri em evento no Palácio do Planalto, quando ainda era presidente
(foto: Anderson Riedel/PR/Divulgação

O livro oferece duas opções de contexto, para o leitor escolher a verdadeira: “durante a invasão de colonização” ou “em pleno Congresso Nacional”.

A segunda foi proferida por Bolsonaro já na Presidência, a respeito das características do turismo no Brasil. “Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade”, disse, após afirmar que o país não poderia ser um paraíso do turismo gay.

O livro pergunta se a fala foi feita em “1980, em um bar do Rio de Janeiro” ou “na última década, dita por um presidente, em um evento oficial”.

Juliana Braga Folhapress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + três =