‘Sei que vocês estão chateados, tristes. Esperavam outra coisa, eu também. Mas temos que ter a cabeça no lugar’, disse o presidente

O presidente Jair Bolsonaro (PL) pediu que os manifestantes que participam dos protestos desta quarta-feira (2), com bloqueios de estradas e pedidos de intervenção militar, desobstruir as rodovias.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, ele faz um apelo a seus apoiadores, que também se manifestam pela não-aceitação do resultado das eleições, no domingo (30), que deram a vitória ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

“Sei que vocês estão chateados, tristes. Esperavam outra coisa, eu também. Estou tão triste quanto você. Mas temos que ter a cabeça no lugar. Os protestos são muito bem vindos, fazem parte do jogo democrático. […] Tem algo que não é legal: o fechamento de rodovias pelo Brasil prejudica o direito de ir e vir das pessoas, tá lá na nossa Constituição”, disse.

“Quero fazer um apelo a você: desobstrua as rodovias. Isso daí não faz parte, no meu entender, dessas manifestações legítimas. Não vamos perder essa nossa legitimidade. Outras manifestações que estão fazendo pelo país todo, nas praças, fazem parte do jogo democrático”, pediu o presidente.

Em seguida, Bolsonaro diz que colocou a Polícia Rodoviária Federal para atuar na desobstrução das rodovias, “mas são muitos pontos e as dificuldades são enormes”, de acordo com o presidente. “Prejuízo todo mundo está tendo com essas rodovias fechadas”.

No fim, o presidente pede que os apoiadores “não pensem mal” dele e diz aos manifestantes: “Vamos fazer o que tem que ser feito. Estou com vocês e tenho certeza que vocês estão comigo. O pedido é rodovias. Vamos desobstruí-las para o bem da nossa nação”.

YouTube player

O vídeo também foi compartilhado nas redes sociais pelos ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Anderson Torres (Justiça), assim como alguns aliados, como um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

A peça foi publicada após Bolsonaro receber, no Palácio da Alvorada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro da Advocacia-Geral da União, Bruno Bianco Leal.

Na noite desta quarta, pelo menos 13 estados ainda registravam bloqueio nas rodovias. Os protestos em frente a quartéis que pedem intervenção militar ocorreram em oito estados e no Distrito Federal.

Pedido de intervenção é ilegal 

A declaração de manifestantes que fecham rodovias — estaduais e federais — pelo país sobre a existência de uma fraude nas eleições deste ano não encontra amparo legal. A Justiça Eleitoral, além de entidades nacionais e internacionais que participaram da fiscalização do pleito, confirmaram a lisura do processo.

Da mesma forma, a possibilidade de uma “intervenção militar” com base no artigo 142 da Constituição, pedida por grupos de manifestantes, não tem respaldo na lei brasileira e pode resultar em processo judicial para quem fizer esse pedido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + três =