Faixa golpista em ato em BH e Jair Bolsonaro no esvaziado ato em Brasília.
Créditos: Reprodução/Twitter

Presidente circulou brevemente por ato esvaziado em Brasília em que apoiadores pediam “fora, Xandão”. Em BH, faixa pedia “destituição dos ministros do STF” e “criminalização do comunismo”.

Por Por Plinio Teodoro – Revista Fórum

Em uma tentativa de reeditar o 7 de Setembro, Jair Bolsonaro (PL) ignorou o Dia do Trabalhador e fez um breve passeio neste domingo, 1º de Maio, em frente ao Palácio do Planalto para incitar os atos golpistas em apoio ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e recebeu a “graça constitucional” do presidente.

Orientado pelo Centrão a não comparecer aos atos, Bolsonaro andou brevemente e cumprimentou os poucos apoiadores em Brasília. Imagens aéreas mostram uma pequena aglomeração em frente ao carro de som.

“Cumprimentar o pessoal aqui na manifestação pacífica em defesa da Constituição e da liberdade. Quero dar parabéns ao povo de Brasília e de todo o Brasil que hoje estarão às ruas. Tamo junto, Brasil é nosso. Deus, Pátria e família”, falou brevemente ao deixar o local.

No carro de som, apoiadores do presidente voltaram a pedir “Fora, Xandão”, em relação ao impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma faixa pede a “criminalização do comunismo e destituição dos ministros” da corte.

Em Belo Horizonte, uma mulher levou faixa em que diz que “o povo brasileiro” exige “a destituição dos ministros do STF”. Em São Paulo, apoiadores começam chegar para o ato na Avenida Paulista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =