Em entrevista a um podcast nesta sexta-feira (14), Jair Bolsonaro relatou um flerte sexual com uma menina de 14 anos

A hashtag #bolsonaropedofilo se tornou o tema mais comentado no Brasil, depois que Jair Bolsonaro confessou um flerte sexual com uma menina de 14 anos, nascida na Venezuela. Em entrevista ao podcast ‘Paparazzo rubro-negro’ nesta sexta-feira (14), Jair Bolsonaro (PL) afirmou que, quando visitava uma comunidade, já como presidente da República, encontrou meninas de “14 ou 15 anos”, “bonitas”, “arrumadinhas”. Na sequência, ele afirmou que “pintou um clima” e entrou na casa que, ao que tudo indica, explorava a prostituição infantil. Confira:

Venezuelana refuta Bolsonaro e diz que não havia prostituição de menores na casa que ele visitou

A fala de cunho pedófilo de Jair Bolsonaro, em que ele disse que ‘pintou um clima’ entre ele e uma menina de 14 anos, foi refutada por uma venezuelana que estava presente no dia. “Uma das venezuelanas visitadas pelo candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) em São Sebastião, região administrativa do Distrito Federal, em 2021, rechaçou a fala do presidente sobre ter encontrado adolescentes vindas da Venezuela ‘arrumadas para ganhar a vida’, insinuando prostituição infantil”, aponta reportagem do Uol.

Segundo a mulher, no dia em que Bolsonaro fez a visita, estava acontecendo uma ação social para refugiados no local. “Não tem nada a ver com o que ele está falando agora”, diz a venezuelana, que pediu para ter seu nome preservado.

Além da repercussão nas redes sociais,políticos, artistas e membros da sociedade civil repudiaram as falas de Bolsonaro e cobraram providências
A deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse que o presidente é “depravado e criminoso”. “É triste ver esse traste na presidência do Brasil”, publicou a parlamentar no Twitter. O senador Randolfe Rodrigues (Rede) relatou sentir “nojo” da fala. O senador eleito e ex-governador Flávio Dino (PSB), do Maranhão, afirmou que o Brasil não pode aceitar um pedófilo na Presidência da República.
O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) disse que acionará o Ministério Público nesta segunda-feira (17) para que seja aberta uma investigação contra Jair Bolsonaro. O deputado distrital Leandro Grass (PT-DF)também afirmou ter enviado um ofício ao Ministério Público para o encontro relatado por Bolsonaro seja investigado. “Quero saber onde foi, o que ele fez lá e o que encontrou nesse local após ter rolado ‘um clima’, como ele mesmo disse”, postou Grass no Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − 1 =