A mentira repassada por Natália Gonçalves Fonseca Lima, sobre a tragédia que aconteceu em Capitólio, nesse Sábado, 8, e que chocou muita gente, afirmando em seu instagram que teria perdido 12 pessoas da sua família e que todos eram naturais de Montes Claros-MG, não passou de uma brincadeira de mau gosto.

Segundo a Polícia Civil, ainda no sábado, sete corpos foram encontrados e, neste domingo, os três restantes. A princípio as vítimas estariam na lancha Jesus, mas, de acordo com a PC, será preciso aguardar laudo pericial para ter certeza. Após os trabalhos do Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil agora precisa identificar as vítimas formalmente.

Até o momento, dois corpos foram identificados, sendo um deles Júlio Borges Antunes, de 68 anos, natural de Alpinópolis, no Sul de Minas. Segundo a instituição, as demais vítimas são: um homem de 37 anos, natural de Itaú de Minas, e o filho dele, de 17 anos, natural de Alfenas, no Sul de Minas; um homem, de 40 anos, natural de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, que seria o piloto da lancha; uma mulher de 43 anos, natural de Cajamar (SP), e a filha dela, de 18, natural de Paulínia (SP); um idoso de 67 anos, de Anhumas (SP), e a esposa dele, de 57 anos, natural de Itaú de Minas; um homem de 24 anos, natural de Campinas (SP); e um homem de 35 anos, de Passos (MG).

Ou seja, nenhum de Montes Claros

Segue abaixo a mentira divulgada nas redes sociais e em alguns órgãos de imprensa, dentre eles, a rádio Itatiaia e o site montesclaros.com

Capitólio – 12 pessoas de família de Montes Claros estão entre os desaparecidos

A Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, divulgou por volta das 21h deste sábado (08), que doze pessoas de uma mesma família, moradores de Montes Claros, no Norte de Minas, estão entre os desaparecidos na tragédia que ocorreu em Capitólio, no Sul do Estado. A informação foi repassada à Itatiaia pela jovem Natália Gonçalves Fonseca Lima, de 19 anos, parente das vítimas.

Muito abalada, a jovem contou que a avó passou mal assim que soube da tragédia e precisou ser socorrida ao hospital. Segundo a família, os moradores de Montes Claros estavam nas duas embarcações que foram mais atingidas pelo paredão de pedra. ”

Mensagens lamentando o ocorrido foram postadas nas redes sociais pela empresa de comunicação onde Natália trabalha em Montes Claros. O deputado federal delegado Marcelo Freitas, que também é da cidade, fez uma postagem em suas redes lamentando o desaparecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =